Dor na relação durante a menopausa? 5 causas e soluções!

Mulher triste pensando em toy na menopausa

Durante a vida fértil, a mulher passa por diversos aspectos no funcionamento do organismo regulados pelos homônimos até a chegada da menopausa – climatério, caracterizada pela interrupção das menstruações e entre outros sintomas, devido à queda na produção de estrogênio e outras substâncias.

Essa transição natural também traz com ela a perda de apetite sexual e o desconforto na relação pela falta de lubrificação e flexibilidade na anatomia feminina.

Em geral, a fase do período não reprodutivo na vida da mulher chega por volta dos 45 anos, mas não existe uma idade certa, muitas mulheres podem apresentar sintomas antes mesmo dessa idade.

Pensando em ajudar você a entender melhor essa “bagunça hormonal” que leva aos tão comentados sintomas, hoje trouxemos algumas alternativas para amenizar a dor na relação sexual durante a menopausa e te ajudar a se manter sexualmente ativa. Quer saber como? Vem que a Dona Coelha te conta!

Entenda: o que é a menopausa? Por que a dor aparece?

A menopausa nada mais é que a passagem do período reprodutivo para o não reprodutivo na vida da mulher. Essa fase importante e inevitável provoca uma série de sintomas, como ondas de calor, alterações do sono, do humor e a falta de apetite sexual, acompanhada de atrofia do canal vaginal, além da pausa na menstruação.

Para algumas mulheres, felizmente a fase do climatério não apresenta sintomas e elas só sabem que chegaram ao fim da vida fértil com a ausência da menstruação.

Por outro lado, a dor aparece para algumas quando começam a ter a diminuição progressiva dos hormônios logo no início e com maior intensidade, diminuindo a produção de lubrificação intima e até mesmo o “encolhimento” da vagina. É isso que acaba atrapalhando a vida sexual.

Entretanto, com o avanço da medicina, existem algumas soluções que podem aliviar os sintomas físicos, psíquicos e os relacionados aos órgãos genitais. Então, se você está passando pela fase da menopausa e tem notado que a penetração tem se tornado desconfortável, confira na sequência algumas dicas úteis que podem te ajudar a manter a vida sexual saudável.

É normal ter dor na relação sexual depois da menopausa?

Se você sente dor na relação na menopausa, saiba que esse transtorno de dor, ligado à penetração, é super normal e atinge até 18% das mulheres. Esse quadro que pode tornar a penetração bastante desconfortável, combinado com a falta de apetite sexual, faz com que aquele bom sexo de antes seja deixado de lado.

Muitas mulheres relatam que tinham uma vida sexual fantástica, inclusive não abriam mão de um bom sexo até menstruada, porém, com a chegada da menopausa, a relação começou a se tonar dolorosa e passaram a evitar cada vez mais.

Por mais que seja natural do corpo sentir esses efeitos, chegar aos 50 anos e não sentir mais prazer no sexo é algo que precisa ser avaliado, se você deseja manter sua vida sexual saudável e prazerosa. Essa avaliação é importante para você saber se quer, ou não, deixar seu prazer de lado.

Imagem da autora do blog natalia segurando uma vulva de crochê explicando que a mudança hormonal leva a menos lubrificação que leva a ter dor na relação

Dor na relação durante a menopausa: quais são as soluções?

A boa notícia é que existem algumas atividades e hábitos que podem resgatar a sua sexualidade mesmo depois da idade reprodutiva. Então, se você busca soluções para uma vida sexual plena, a Dona Coelha vai te ajudar! Veja algumas soluções para você tem um sexo prazeroso e confortável.

1. Consulte um ginecologista

Se você está em busca de retomar o seu interesse e o prazer no sexo, antes de tudo, é imprescindível consultar um médico ginecologista e relatar as suas dificuldades em relação aos sintomas da menopausa.

A partir do levantamento do profissional, ele vai buscar soluções mais adequadas para reduzir todos os incômodos, inclusive a dor durante a penetração.

A terapia de reposição hormonal, por exemplo, é um método eficaz que combina os hormônios estrogênio e progesterona, que ajudam a melhorar a satisfação sexual da mulher e os demais sintomas causados pelo fim do período fértil. É preciso ter uma avaliação periódica do seu médico para ajustar a dosagem conforme a necessidade.

2. Fisioterapia íntima

Uma das soluções mais eficazes contra as disfunções sexuais causadas pela menopausa é a fisioterapia íntima. Esse tratamento ainda desconhecido por muita gente, faz uso de algumas técnicas de movimentos com estímulos elétricos que são capazes de deixar o canal vaginal novamente flexível e mais irrigado.

Para que você tenha essa travessia mais tranquila e suave, é importante iniciar essas intervenções antes do período climatério, como forma de prevenir a atrofia vaginal e o enfraquecimento da musculatura pélvica.

3. Capriche nas preliminares!

É normal que o desejo sexual diminua com a idade – não apenas com a menopausa. Por isso, antes de iniciar a penetração, caprichem nas carícias até você sentir um nível de lubrificação confortável. A dica é usarem a criatividade e encarar as preliminares com bons olhos nessa fase da vida.

Temos certeza que, com muitos beijos, massagens e alguns brinquedinhos do prazer da hora do “vamos ver”, você terá muita satisfação sexual, mesmo na velhice. Ah, e não se esqueça que sexo não é só penetração, certo? Masturbação mútua e sexo oral são tão prazerosos quanto o sexo convencional!

4. Use lubrificante íntimo

Os lubrificantes íntimos estão aí justamente para quebrar qualquer barreira quando o assunto for “secura vaginal”. Chame a sua parceria, proponha uma conversa e diga abertamente que esse momento chamado de menopausa faz você sentir desconforto com a penetração e que potencializar a relação íntima de vocês com lubrificante poderia ser uma ótima alternativa para minimizar a dor.

O lubrificante à base d’água é a aposta mais segura para as mulheres que estão com ressecamento vaginal – fica a dica! Ah, sem falar que ele também é ótimo para usar com os brinquedinhos sexuais e preservativos, viu? E então, preparada para voltar à sua rotina sexual prazerosa e agradável?

Imagem de fundo colorido trazendo o escorrega, lubrificante da dona coelha pra não errar na escolha. Informações na imagem sobre ser vegano, sem fragrância e com produtos naturais, sem farelo, a base de água e que pode ser usado em camisinhas

5. Escolha posições confortáveis

Algumas posições podem ser mais confortáveis e prazerosas durante o sexo. Então, se o seu objetivo é alcançar o ápice do nível de prazer sexual em quatro paredes mesmo após o período reprodutivo, a dica é explorar todas as possibilidades nessa troca de desejo e excitação com a sua parceria.

Que tal explorar diferentes posições e descobrir qual delas reduz o atrito durante a penetração? Por exemplo, focar em posições em que você está no controle, pra poder manter ou mudar quando necessário. É sempre bom ir testando e encontrando o que mais gosta. E não se esqueça, é importante que se sinta confortável, relaxada e segura.

Agora que você já sabe como aliviar a dor na menopausa, dê uma olhadinha no post e confira algumas dicas de como ter desejo pela relação sexual durante a menopausa. Com todas essas informações da Dona Coelha, é possível sim, ter uma vida sexualmente ativa e momentos de intimidade memoráveis entre quatro paredes.

Por hoje ficamos é só! Mas continue acompanhando o blog da Dona Coelha e fique por dentro de mais assuntos relevantes como esse. Ah, se você tem alguma dúvida sobre sexo na terceira idade, confira o nosso conteúdo exclusivo e aprenda como lidar com essa transformação que chega para todos.

Te espero por lá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

usamos cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.