vaginismo

Vaginismo: conheça o problema e como ele afeta o sexo

Quando falamos de relações sexuais, uma das primeiras coisas que podem vir à cabeça é o sentimento de prazer, não é mesmo? Mas a realidade não costuma seguir à risca essa expectativa, visto que, nem sempre, há a satisfação para quem transa. Um dos problemas mais recorrentes que afetam quem tem vagina é o vaginismo.

Essa disfunção atrapalha – e muito – o bem-estar tanto psicológica quanto fisicamente de quem a tem, visto que age como uma barreira, impedindo o prazer pleno no ato sexual. Muitas vezes, esse impedimento surge devido à outra pessoa com a qual acontece a relação, mas isso não é uma regra.

Você sabe o que é o vaginismo? Já sofreu ou sofre desse problema? Hoje, a Dona Coelha vai te explicar detalhadamente o que ele causa e quais são os possíveis tratamentos. Por isso, não deixe de acompanhar essa leitura. Vamos lá!

O que é e qual a origem do problema?

Em linhas gerais, é o ato de contração dos músculos pélvicos e vaginais que impedem ou restringem a passagem do pênis, causando dor no momento da penetração. Muitas vezes, a contração acontece de forma involuntária e suas causas podem ser tanto físicas quanto psicológicas, ou uma junção de ambas.

Pesquisas realizadas afirmam que quase 5% da população feminina (leia-se mulheres cisgênero) sofre disso, entretanto nem todas essas pessoas conhecem a sua definição e sabem que há tratamentos. Assim, , principalmente quando estão em relações heterossexuais, acabam aguentando o desconforto por muitos anos de sua vida por preconceitos de seus parceiros, por medo ou vergonha.

Toda essa aflição e incômodo gera, comumentemente, desagrado de ambas partes, assim como sentimentos negativos que podem atrapalhar os outros contextos da vida em casal, como raiva, mágoa, sentimento de incapacidade, autoestima baixa, entre muitas outras coisas.

É importante que se tenha ciência de que esse problema não deve ser tratado como um tabu. Isso não é algo voluntário e não deve ser tratado como “frescura” ou constrangimento, visto que interfere diretamente na saúde e suas causas devem ser diagnosticadas para um tratamento efetivo.

Afinal, é preciso que fique claro que sexo com dor não é natural! Além de agredir o corpo, agride a mente de quem passa por isso.

Possíveis causas: direto à fonte

Há um conjunto de fatores que podem resultar em vaginismo e todos devem ser considerados no momento que o profissional especializado na área fizer o diagnóstico.

Geralmente, é comum que uma experiência estressante e traumática desencadeie esse problema, uma relação realizada às pressas sem a devida lubrificação, uma com violência, algo forçado, entre outros tipos, por exemplo. Tudo isso causa muita ansiedade e irritação para a pessoa, o que possibilita perfeitamente o “bloqueio” e a contração na hora do sexo.

Ainda, uma educação extremamente religiosa e rigorosa, repleta de tabus quanto à sexualidade também pode ser a causa. Isso porque os valores educacionais nesses casos tendem a criar uma barreira psicológica, fazendo, até mesmo, com que essas sintam que estão fazendo algo errado. Consequentemente surge o sentimento de culpa, fazendo com que o corpo não aceite o sexo e tudo que o envolve.

Além disso, há fatores culturais. É muito comum, em algumas sociedades, desconsiderar o prazer feminino, afirmando que o homem é dono de sua parceira e ditador de tudo na relação e que somente ele pode ter prazer – daí a falta de prazer se mistura com a falta de vontade e o sexo sem tesão abre alas para a contração da vagina.

Ademais, existem muitas outras causas. Em grande parte, é um conjunto de fatores que acarretam nessa disfunção, por isso, é de extrema importância consultar um médico especialista, preferencialmente com estudo em sexologia, para que ele analise todos esses pormenores, diagnosticando se é ou não essa disfunção.

causas do vaginismo

Sinto dor na vagina, então sofro de vaginismo?

Nem sempre as dores na região vaginal podem ser classificadas e definidas como esse problema, visto que existem outras dispareunias que causam desconforto, como infecções renais, ginecológicas ou intestinais, entre outras. Por isso a importância de uma consulta profissional.

Também é perfeitamente possível acontecer de a mulher não sofrer nenhuma dessas disfunções, mas sim da falta de atração pela outra pessoa, causando um travamento de sua vontade física e emocional a aceitar o sexo. Ou seja, seu corpo não relaxa na hora H, gerando dor na penetração.

Nesses casos, vale a pena ser sincera com você e com a outra pessoa: se a atração e o tesão não estão rolando, por quê? É um momento ou o sentimento se apagou? É libido baixa? Transar para agradar o outro nunca é bom ou recomendado.

Ademais, na primeira vez de uma relação sexual de uma mulher, há alguns tipos de hímen que sangram (algo comum) e podem trazer o pensamento de que é pelo seu rompimento que há a dor, o que contribui com o sofrimento psicológico.

O hímen não tem terminações nervosas, assim, o que faz com que haja alguma aflição é o medo dessa sensação nova, causando enrijecimento dos músculos. Isso não significa que você está com vaginismo, ok? É apenas uma reação completamente normal de seu corpo devido à experiência nova.

informações sobre dores na vagina

Quais os tratamentos possíveis?

Como já citado, é importante a busca por médicos especialistas na área, como ginecologistas e terapeutas, por exemplo, pois identificarão o que causou o distúrbio e saberão o modo de tratamento mais adequado baseando-se no motivo certo.

Os métodos curativos mais comuns são a psicoterapia e os exercícios fisioterápicos de Kegel, que deverão ser realizados durante todo o processo e, possivelmente, com um acompanhamento estendido para que isso seja solucionado com eficiência e eficácia.

Além disso, é de extrema importância a presença de um parceiro ou uma parceira que apoie emocionalmente, servindo de âncora para os momentos de angústia. Com o outro incentivando, o processo todo será muito mais confortável de se realizar, pois a pessoa se sentirá segura, confiando em si e tendo um suporte emocional.

Você já conhecia o vaginismo? É muito interessante como o bem-estar da saúde física e mental devem estar aliados para que o sexo seja aquilo que ele deve ser: sinônimo de prazer, não é? É por isso que o blog da Dona Coelha está sempre empenhado em trazer conteúdos essenciais para o autoconhecimento e conhecimento da pessoa com a qual você se relaciona.

Portanto, não deixe de nos acompanhar semanalmente. Tudo o que trazemos aqui é com o objetivo de poder ajudar, de alguma forma, seus relacionamentos, tanto consigo quanto com outras pessoas! Até o próximo post!

Receba nossos emails

CADASTRAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas de Black Friday.

Receba nossos emails

CADASTRAR
Descontos de Valentine's Day
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas do Valentine's Day.
Coletamos dados para melhorar o desempenho e segurança do site, além de personalizar conteúdo para você, confira nossa Política de Privacidade.