Possessividade

Como lidar com ciúmes? Xô, possessividade!

É sexta-feira à noite, você está sobre a cama com o celular ao lado, passam segundos, minutos, horas e ainda não recebeu nenhuma mensagem: pronto, “ele(a) está com outra(o)”! Saber como lidar com ciúmes é fundamental para que esse tipo de pensamento não surja, mas como evitar esse sentimento tão forte e naturalizado?

Não existe uma receita mágica de como parar de sentir ciúmes, porém, há alguns aspectos na personalidade e experiência de quem tem o sentimento que, ao serem analisados e trabalhados, é possível que o indivíduo reverta a situação e garanta um relacionamento feliz e saudável.

Por isso, se você é ciumento(a) ou se vive um romance com uma pessoa com esse perfil, continue a leitura para entender as causas do ciúmes e o que você e a outra pessoa podem fazer para transformar essa realidade.

Quais são as causas do ciúmes?

Sentir ciúmes é tão comum quanto sentir alegria, raiva e tristeza, porém, é um sentimento causado por construções nada naturais e que, ao extremo, pode causar sérios danos à saúde bem como à vida!

Isso porque o ciúme não começa sozinho, ele surge baseado nas experiências pessoais e sociais do indivíduo, como suas ideologias, valores, religião, entre outras coisas. Além disso, também está atrelado com o sentimento de insegurança e baixa autoestima.

Por isso, para entender as causas do ciúme, é importante identificar de onde vem esse sentimento para impedir que ele tome conta de outros aspectos da vida, ou chegue a casos graves, como agressões psicológicas, verbais e físicas.

Como entender o ciúme: aspectos fundamentais

Assim como aprendemos a controlar os sentimentos de raiva e euforia em certos momentos, também é possível com o ciúmes. Afinal, ninguém nasce ciumento, essa característica se desenvolve durante as experiências individuais, coletivas e os hábitos de cada um.

Você já parou para analisar seus sentimentos e entender quem é o seu eu interior? Do que gosta e não gosta em um relacionamento, o que você entende por uma relação… Compreender tudo isso faz parte do autoconhecimento e a sua falta pode acarretar nos ciúmes.

Além disso, ter medo de perder alguém ou ser trocado por outra pessoa também refletem o fato de que você não reconhece suas qualidades e quais pontos da sua características te tornam especial, um ser merecedor de ser amado. E tem mais: é importante entender que não sentir ciúmes não quer dizer que você não ama o outro ou vice-versa, e sim que você se conhece e se respeita, assim como à outra pessoa.

Portanto entender a causa do ciúme é uma tarefa que exige não só conhecer esses aspectos fundamentais, como saber controlar as falas e atitudes no momento em que ele surge. Saiba mais no próximo tópico.

Sentir ciúmes não é falta de amor

O diálogo faz toda a diferença: saiba conversar

Eu sei, não é fácil se abrir para o outro, principalmente quando estamos fragilizados, porém, o diálogo é fundamental para que a outra pessoa, independente do nível da relação, compreenda o que você está sentindo e quais são suas causas para que, assim, possam chegar a uma resolução saudável.

Então, se você sente ciúme, pense em uma abordagem amigável para explanar para a outra pessoa. Nesse momento, você não precisa se colocar em um papel de vítima e nem de vilão/vilã. Você é um ser humano e está disposto a aprender, não é mesmo? Então, mantenha a tranquilidade e converse com a pessoa que você ama.

Já se o seu caso é que a outra pessoa tem comportamentos ciumentos e que não te agradam, não existe essa de momento certo para ter uma conversa franca. Assim que ele(a) tiver uma atitude desagradável, diga que não foi legal e peça para que explique o motivo que o fez dizer ou fazer determinada ação e que isso não aconteça novamente.

Insegurança na hora de conversar: o que fazer

O diálogo é muito importante para manter uma relação saudável, principalmente nos casos de relações tóxicas permeadas de ciúme. Porém, em alguns casos, não é nada fácil expressar para a outra pessoa que ela precisa mudar.

Se você sentir que não é seguro falar para a pessoa o que você está sentindo com os comportamentos ciumentos dela, pois tem medo de suas atitudes, procure ter essa conversa em um local público, além disso, avise seus amigos mais íntimos sobre o que vai acontecer.

Isso porque o ciúme, muitas vezes, vem acarretado com o sentimento de posse, então, pode não ser tão fácil chegar a uma conclusão com a pessoa na hora da conversa, tendo em vista que isso pode resultar em sérios danos morais e físicos – grande parte dos casos de feminicídio pode começar a partir do ciúme.

Por isso, não abra mão da sua segurança e integridade, combinado? É importante ter esse tipo de diálogo para melhorar o relacionamento, mas coloque-se em primeiro lugar.

A culpa do ciúme nunca é do outro

É comum, durante uma ação ou fala ciumenta, que a culpa seja colocada no próprio parceiro ou em uma pessoa que está terceira ao casal. Porém, a culpa do ciúme nunca é do outro. Isso porque as causas do ciúmes estão relacionadas aos fatores individuais e sociais que já mencionamos.

É importante identificar que esse fato de colocar culpa da existência do ciúmes no outro é uma atitude tóxica e que está diretamente ligada aos valores, crenças e experiências da pessoa. Além disso, é um desrespeito contra a liberdade do(a) parceiro(a).

Isso porque é necessário manter a sua individualidade e respeitar a do próximo, afinal, as pessoas não são propriedades umas das outras. Lembre do exemplo de ação que você leu no início desse texto, ficar horas sem receber uma mensagem não quer dizer que ele(a) não te ama mais.

Cada um tem o direito de sentir e fazer o que tem vontade, pois todas as pessoas são e devem ser livres. Então, dê espaço para a outra pessoa sentir e fazer o que tem vontade, sem a obrigação de realizar somente o que você deseja, dar satisfações etc – assim como você precisa dessa liberdade de ser você.

Lembre: um relacionamento é feito por mais de uma pessoa, vocês não devem “ser um”!

Manter individualidade

Como confiar em si mesmo e ne parceire!

Bem, você já realizou uma autoanálise, conheceu seus sentimentos e a causa deles e já sabe que a culpa nunca é do outro, porém, a causa do ciúme é uma traição ou uma atitude que quebrou a confiança do casal.

Durante a nossa experiência de vida, estamos suscetíveis a passar por diferentes tipos de situações, isso porque não temos controle sobre tudo o que acontece. Por isso, pode acontecer de alguém trair ou ser traído dentro de um relacionamento fechado.

Por isso, se aconteceu alguma situação que quebrou a confiança do casal e ambos desejam superar, usem do diálogo para resolver. É importante que ambos sejam francos e expliquem seus motivos para superar a situação. Afinal, um relacionamento não se sustenta com traumas e desconfianças.

Por outro lado, se você ou a outra pessoa não tolera traição, como também se não é a primeira vez que passam por isso, é importante considerar se realmente vale a pena continuar o relacionamento, pois não é fácil seguir em frente depois de uma decepção e com a confiança quebrada.

Respeitar a si também é saber quando deixar algo ou alguém ir embora para não se maltratar preso(a) a algo que não existe mais! Não se esqueça que você não precisa de ninguém para ser feliz, a companhia do outro deve ser um complemento à felicidade!

Não sabe como terminar um relacionamento? Confira as nossas dicas!

Contudo, diminuir o ciúmes requer hábito. Então, se você sente dificuldade em se autoconhecer e, consequentemente, se abrir para a outra pessoa, busque ajuda de um profissional para praticar hábitos mais saudáveis e ter uma relação ainda melhor com quem você ama e consigo.

Agora eu me despeço por aqui e aproveito para te convidar a deixar um comentário com sua opinião ou pergunta aqui embaixo. Se você gostou desse conteúdo, acompanhe-nos aqui no blog para continuar lendo sobre relacionamento e dicas para uma vida amorosa e sexual ainda mais saudável. Até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coletamos dados para melhorar o desempenho e segurança do site, além de personalizar conteúdo para você, confira nossa Política de Privacidade.