casal escolhe menos dor e mais prazer

Naturalização da dor durante a relação: mulheres também querem prazer!

A dor durante a relação é uma coisa muito comum, principalmente entre as mulheres. No entanto, ser algo recorrente não significa que é natural, muito menos aceitável. Mas, no dia a dia, a dor feminina durante o sexo é naturalizada.

Quando falamos de relacionamentos, precisamos pensar em, pelo menos, dois indivíduos que causam efeitos um no outro, psicológicos, emocionais e até físicos. Se o assunto for sexo, então, há muito mais intimidade envolvida, pois ficamos expostos ao outro da forma mais pura possível.

Esses são dois assuntos que a gente adora falar e, geralmente, trazem muitas reflexões boas. Mas, no post de hoje, precisamos relacioná-los a outro tema que liga as duas coisas: o gênero.

A Dona Coelha vai te explicar sobre a naturalização da dor da mulher no sexo em relações heterossexuais. Para isso, vamos pensar um pouco sobre como a sociedade nos levou a isso e quais as consequências de fingir não sentir dor. Sim, esse é mais um assunto sério e importantíssimo!

Preparados? Então, respira, inspira e se prepara para pirar!

Dor durante a relação não é normal: entenda as possíveis causas

Para começar, precisamos esclarecer que, ao falar de dor no sexo, não nos referimos a práticas e fetiches sexuais que envolvem tapas, puxões de cabelo e coisas do tipo. A prática de BDSM, por exemplo, é super gostosa quando os dois estão afim.

Fazer sexo com dor significa ter incômodos físicos que tornam essa experiência desagradável e nada prazerosa: tudo que ela não deveria ser. De fato, homens e mulheres podem experienciar dores durante a relação sexual, mas são elas que sofrem mais com isso, e pior: caladas.

Esses desconfortos, dos mais sutis aos mais graves, podem ter diferentes causas e efeitos no corpo feminino. Talvez a origem mais conhecida para as chamadas dispareunias seja a fisiológica.

causas de durante relação sexual dona coelha

Disfunções no sistema reprodutor, nos órgãos sexuais como um todo, doenças de pele e infecções, vaginite (inflamação da vagina), endometriose, miomas uterinos e várias outras patologias podem causar dores durante a penetração e o sexo.

Mas a mente também pode trazer desconfortos na hora em que você deveria sentir prazer. O vaginismo, por exemplo, causa contrações involuntárias dos músculos vaginais e pode ser causado por problemas psicológicos, bloqueios afetivos e coisas do tipo.

Além disso, a intensidade e a forma como acontece a relação pode causar incômodos na mulher. Sem a lubrificação adequada, toques e penetrações agressivas, até mesmo o material da camisinha podem acabar transformando o prazer em dor.

Algumas vezes, é fácil resolver esses problemas, como garantindo um bom lubrificante ou buscando um preservativo que não te incomode. Mas em várias outras situações as dores não passam – isso acontece em diversas relações e precisa de acompanhamento médico.

O problema é que grande parte das mulheres acaba aceitando a dor como normal, quando na verdade não é. Assim, sujeitam-se a transar com dor, mas sem prazer. Isso parece loucura para você?! Ou você superou diversas correntes sociais, ou você é homem.

O que é a naturalização da dor feminina? Conheça o que te aprisiona!

Pode ser difícil para algumas pessoas entender que a mulher se sujeita ao desconforto durante o sexo, mas, na real, isso acontece em nossa sociedade há muito tempo de forma naturalizada e ninguém fala muito sobre o assunto.

Antes de tudo, vale explicar que uma coisa naturalizada não é natural! Como assim? Isso significa que algo é tido como natural devido a condicionamentos sócio-histórico-culturais. Muitas questões de discriminação de gênero acontecem por conta disso, como a masculinidade tóxica que define os homens como agressivos e insensíveis “naturalmente”.

Entendendo o termo, fica bem fácil de entender esse assunto. Há gerações e gerações, as mulheres são vistas como objetos do poder masculino, inclusive para o prazer do homem. Assim, o sexo para mulher sempre foi tido como uma obrigação de satisfazer o homem, para fazê-lo gozar.

Essa ideia está muito clara nas palavras e expressões que usamos para nos referir às mulheres no sexo. Elas não transam, elas “dão”. Entregam seu corpo ao uso e posse dos homens. Uma vez que o seu papel dentro do sexo é satisfazer o homem, elas devem suportar tudo para ele ter prazer, inclusive a dor.

Dessa forma, as mulheres aprendem a se sentir desconfortáveis na maior parte do tempo e a ignorar esse incômodo – isso mesmo, não é só no sexo.

Toda uma cultura e disfunções sociais vão se enraizando em um mesmo problema: o machismo. A ideia de que o homem é melhor e tem poder sobre a mulher dá sustento a altas taxas de feminicídio, propagação da cultura de estupro, naturalização da dor e muitas outras coisas negativas para todos.

Mais prazer, menos dor: girls’ got to eat!

meme da phoabe

Deu para entender que sentir dor no sexo não é normal? Que as manas não têm que sofrer caladas para os caras terminarem? Se isso não estiver claro para você, a gente tem uma notícia bem ruim: o sexo nunca vai ser a maravilha que ele deve ser!

Afinal, transar é uma super fonte de prazer na relação a dois. Envolve intimidade, desejo, carinho e, muitas vezes, sentimentos profundos como o amor! Então, não vale a pena abrir mão de tudo isso para satisfazer os machos e você ficar na seca.

dores no sexo mulheres prazer sexual dona coelha

Da mesma forma, não é legal você gozar e a parceira ficar na mesma vibe que se tivesse feijão naquele pote de sorvete do congelador – ao invés do prazer esperado, ela encontra dor e desconforto no sexo. Faça a resposta a “foi bom pra você” ser um belo e grande: SIM!

Mas como conseguir se desvincular das correntes que nos aprisionam? Desconstruindo! Isso mesmo: converse com seus parceiros e parceiras, com as amigas, com as mulheres e os homens da família!

Conheça o seu corpo, os seus gostos e os seus limites: imponha-os! Diga não e peça para parar quando não tiver gostando. Você não tem que dar, você tem que receber! Muito prazer, por favor!

Não sinta vergonha em querer transar e sentir prazer, já dizia Cyndi Lauper: girls just wanna have fun! Permita-se gozar e faça sexo para curtir. As mulheres querem ter orgasmos e não dores.

Gostou do nosso papo de hoje? Mesmo sendo mais sério, o nosso intuito é sempre abrir mais portas e janelas para você chegar ao prazer da melhor forma possível!

E aí, conta pra gente o que achou nos comentários! Você se identificou com o post? Conhece relatos sobre isso? Sinta-se à vontade para falar com a equipe Dona Coelha, queremos aprender com vocês também!

Compartilhe esse post com as amigas para dar aquele toque singelo. Acompanhe a Dona Coelha nas redes sociais para mais conteúdos sobre sexo, relacionamento, toys e desconstrução! Até o próximo post!

Receba nossos emails

CADASTRAR

Um comentário sobre “Naturalização da dor durante a relação: mulheres também querem prazer!

  1. Edson disse:

    hoje em dia pelo menos a grande maioria das pessoas tem de certa forma aberto a mente sobre esse assunto, a satissfacao sexual dos dois lados garante uma relacao saudavel..
    quem ama cuida . obrigado pelo conteudo de qualidade e esclarecedor.
    att

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas de Black Friday.

Receba nossos emails

CADASTRAR
Descontos de Valentine's Day
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas do Valentine's Day.