Banner com fundo verde e desenhos de tipos de vulvas e ao centro imagem de mulher sorridente segurando almofadada próximo ao rosto, com formato de vulva

Conheça os tipos de vagina e aprenda a amar a sua com a Dona Coelha!

Há muitos assuntos que são considerados tabus e alvo de estereótipos – como o corpo feminino e, nele, a genitália. Infelizmente, essa parte tão íntima do corpo é vítima do padrão de beleza imposto socioculturalmente. Mas, cá entre nós, é uma ideia totalmente ultrapassada, não é? Afinal, somos diferentes e temos particularidades únicas.

Por isso, para acabar de vez com essa imposição social, a Dona Coelha vai falar sobre os tipos de vagina! É isso aí, existem muitas formas, cada vulva é única e tem suas especificidades. Assim, a aparência da sua vai ser diferente da vagina da sua amiga ou daquela atriz de filmes eróticos – e tá tudo bem!

No post, delimitaremos alguns tipos de vagina mais comuns para acabar com esses estereótipos e ajudar você a se amar e ser amada, além de ganhar muito mais prazer!

Quer saber tudo sobre esse assunto? Então, continue lendo e aprenda a amar a sua pepeca cada vez mais! Vamos lá?!

Tipos de vagina: entenda por que elas mudam e quais as possibilidades

Assim como todos somos diferentes, algumas pessoas nascem mais altas e outras não, há diferentes tons de pele e cores de olho, há diferentes formas e tamanhos da genitália feminina. Isso acontece devido a características genéticas e por mudanças na formação do seu corpo.

Por conta disso, nossas amiguinhas apresentam cores e formatos diferentes. Por isso, é importante conhecer esses diferentes tipos de vagina para autoconhecimento, para aceitação e prazer próprio.

Formatos de vagina: lábios para todos os gostos

Essa diferença dos formatos da vagina, na verdade, acontece nos lábios externos e internos – e essa é, talvez, a característica que mais incomoda as pessoas devido aos padrões de beleza da estética íntima.

Afinal, desde que a vida sexual é iniciada, a vagina é vítima de padrões de beleza impostos pela sociedade. Os conteúdos da indústria pornográfica estão cheios de floreios para manter a atenção do público voltada para si. Além de outras questões voltadas para o que é considerado belo para o mercado estético, em especial para “agradar” o público masculino.

Mas como aqui gostamos de mostrar sempre as coisas sobre a ótica mais verdadeira possível, para fazer que todos reflitam e se aceitem, conheça todos os formatos:

Coração ou beijo

Há vulvas em que os lábios externos encobrem os internos e o clitóris, cuja forma lembra o desenho de um beijo ou coração. Essa é a mais “endeusada” pelos estereótipos socioculturais, realmente é linda, mas não é a única beldade nesse assunto! E nem é tão comum, sabia?

Borboleta

A vulva tipo borboleta é aquela em que os lábios internos aparecem para “fora” dos grandes. Eles podem aparecer em vários tamanhos e é bem comum. Esse formato também é incrível e não tem nada de errado!

Clitóris aparente

Há, também, pessoas que têm o clitóris mais comprido, que ficam exposto. Isso varia de um clitóris para o outro e não indica disfunções, pode ficar tranquila! Se essa é sua pepeca, ela é linda e perfeita do jeitinho que é! O melhor de tudo é que encontrar o clitoris para sentir prazer é mais fácil, né?

Monte de Vênus alto

Essa variedade é conhecida pela púbis ser alta, por isso são mais cheinhas na parte superior, por isso podem ser conhecidas como “pepeca gordinha”. Em alguns casos, os lábios externos podem ser mais compridos ou levemente flácidos, mas é algo genético, não tem relação nenhuma com a idade da pele. Esse tipo é super comum e não tem nada a ver com peso – são naturalmente lindas!

Banner com fundo rosa mostrando e descrevendo os tipos de vulva

Cores da vagina: a paleta de nudes mais linda!

Assim como há diversos tons de pele, há várias cores de vagina. Elas podem seguir a tonalidade do restante do nosso corpo, mas nem sempre! Ela pode ser mais clarinha, marrom ou arroxeada, em peles mais escuras.

Ah, e os lábios internos podem ter uma pigmentação própria, que seja mais pálida ou mais escura que as outras partes da sua pepeca.

Vale lembrar que coisas como idade e hormônios podem alterar a coloração da vulva. Conforme passam os anos, há um estímulo na produção de melanina na nossa genitália. Assim, quando estamos na infância, ela é mais clara do que na nossa maturidade sexual ou na velhice.

Por isso, não fique preocupada se ela não tem o tom da sua pele ou se foi ficando um pouco mais escura com o tempo, é um processo totalmente normal. Lembre-se: é linda do jeito que é!

Tipos de vagina ou tipos de vulva? Entenda as diferenças

Você deve ter percebido que, em algumas frases, usamos tipos de vulva para se referir ao formato das vaginas. O mais comum a se pensar é que, quando a gente fala que existem diferentes tipos de vagina, estamos nos referindo à parte externa da nossa amiga, certo? Ao que podemos ver e tocar aqui fora. Então, acontece que isso é, na verdade, o que chamamos de vulva. Calma, eu explico!

A vagina é a parte interna da genitália feminina, onde ocorre a penetração e que chega até o colo do útero. Essa parte não é, no geral, muito diferente de pessoa para pessoa. As principais variações acontecem no tamanho, que pode aumentar conforme a excitação, para a penetração, ou até para dar à luz.

A parte externa é a vulva: lábios externos, lábios internos, clitóris, orifício da uretra e o da vagina. Tudo isso que a gente pode ver – e que dá muito prazer também – é o que muda de uma mana para outra.

Banner explicativo, com escritas, sobre a diferença entre vulva e vagina

Mas as pessoas, no geral, chamam todo o conjunto de vagina, por isso, começamos nosso texto assim. O nome não é a maior preocupação aqui! O importante é deixar as coisas esclarecidas para que a gente esteja falando do mesmo assunto, ok?

Os caminhos estéticos pelos quais a sociedade levou a vagina

Como já dito durante o post, o que é imposto pela sociedade chegou até a genitália feminina em formato de cirurgias plásticas. Este é um assunto muito delicado de se dar opinião, já que nem tudo é preto no branco. Existem sempre dois lados da mesma moeda.

O primeiro lado é aquela opressão por ter algo que os grupos sociais dizem que é o ideal, por se sentir inferior por ter uma genitália “diferente” das que são consideradas mais bonitas e ter medo de não satisfazer a pessoa com a qual se relaciona.

E o segundo, que é quando, por questões de saúde, a pessoa precisa mudar a estética de sua genitália, assim sua qualidade de vida e bem-estar ficam mais altas. Sendo assim, diversos procedimentos surgiram para tornar a vida sexual mais satisfatória.

Procedimentos femininos

Diversas pesquisas já apontaram que muitas pessoas recorrem às cirurgias estéticas da genitália. Uma delas, feita pela ISAPS – ou, em português, a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética – apontou que o Brasil é o primeiro do ranking de procedimentos estéticos da genitália feminina, as mais famosas sendo labioplastia ou ninfoplastia.

Labioplastia ou ninfoplastia

Essa cirurgia nada mais é do que uma redução dos lábios internos da vagina, geralmente procurada por pessoas que possuem esses lábios sobressalentes aos externos, o formato borboleta.

Também é realizada por motivos de saúde sexual, visto que algumas pessoas sentem dor e desconfortos ao fazerem sexo, então é uma maneira de amenizar ou acabar de vez com isso.

Apesar de ser um procedimento simples, feito em pouco tempo, pode acontecer que, se tirar muito o seu tamanho, não há volta. Então, deve ser feito com muito cuidado, em uma clínica de renome e com médicos bem especializados.

Redução dos lábios externos

Os lábios externos também são alvo de incômodos e insatisfações na vida sexual, seja porque são muito grandes ou flácidos. Nesse procedimento, um enxerto de gordura é feito para quem quer deixá-la menos flácida. Também é possível fazer a retirada de pele em excesso.

Lipoaspiração do monte de vênus

As pepecas mais volumosas também são a insatisfação de muitas pessoas, pois elas podem se sentir inseguras com o volume do seu monte de vênus, isso pode resultar, até mesmo, em vergonha de fazer sexo. Então, a cirurgia consiste em uma pequena lipo para eliminar a gordura ali acumulada e reduzi-la.

Vaginoplastia ou perineoplastia

Esse procedimento consiste em estreitar o canal vaginal, que pode ter sido alterado devido a partos que tiveram problemas, ou pelo bebê ter sido muito grande, bexiga caída, entre outras coisas. Pode ser considerada mais como algo funcional do que estético propriamente dito, melhorando a saúde sexual da pessoa.

Clareamento íntimo

Esse procedimento estético, não necessariamente uma cirurgia, é muito realizado por pessoas que têm a vagina muito escura e se incomodam com isso, sentindo-se inseguras no momento do relacionamento sexual.

Ela é realizada por laser, que ajuda a remover a parte mais escura e estimula até a produção de colágeno. Assim, pouco tempo depois, ela está mais clara e menos flácida, mas é válido relembrar de que é super comum que a região da vulva seja mais escura, ok?

Rejuvenescimento íntimo

As técnicas estéticas que fazem parte desse procedimento têm o objetivo de melhorar a funcionalidade da área íntima, geralmente para amenizar os efeitos que a menopausa causou internamente, ou para ter mais controle do músculo perineal, tratando os problemas de incontinência urinária mais leves.

Além disso, também serve para que a pessoa tenha mais controle de contração e relaxamento, assim as dores do vaginismo podem diminuir e, até mesmo, sumir, entre outras questões.

Clitoriplastia

Como o nome remete, é um procedimento para remodelar a região do clitóris, geralmente com o objetivo de deixá-lo escondido quando é muito aparente entre os lábios externos. Também é bem simples, uma coisa de 1 a 2 horas, e o pós-operatório dura cerca de 1 mês.

Himenoplastia

Essa é realizada para reconstruir o hímen quando ele se rompe e ainda fica no canal vaginal. Então, o procedimento une essas partes que ficaram, como uma “retomada da virgindade”.

Às vezes, pode acontecer do hímen romper sem atividade sexual. Então, muitas pessoas realizam esse procedimento devido à questão cultural de que a virgindade deve ser algo preservado, que é raro e puro e deve ser perdida depois do casamento, enfim, então pode ser bastante procurada.

Mas será que a perda da virgindade é apenas uma questão de hímen rompido? A Dona Coelha fez um post explicando que há muitas outras ramificações envolvidas nesse processo. O que acha de conferir para entender mais e refletir sobre?

São muitos procedimentos, não é? Cabe a cada pessoa que deseja fazer refletir se a vontade é por pressão da sociedade ou por questões de qualidade de vida. A saúde sexual é importante para o bem-estar, autoestima, confiança e muito mais, pessoas té deixam o sexo de lado por não estarem satisfeitas. Por isso deve ser um ponto considerado nessa decisão.

Cada pessoa tem a sua razão para fazê-las e não cabe a ninguém torná-las objeto de julgamento.

Ame a sua pepeca – menos estereótipo, mais aceitação!

E aí, mana, ficou claro que existem os mais variados tipos de vagina?! Se você entender isso, a sua relação com outra pessoa e com o seu próprio corpo vai ser ainda mais saudável, leve e prazerosa.

Então, é hora de conhecer a sua companheira: tire um momento no seu dia para descobrir como é a sua vagina. Sente-se em frente a um espelho e explore a anatomia da sua genitália e apaixone-se por ela! Se você tem vergonha, temos um post sobre como se masturbar sozinha, dê uma passadinha para ler depois.

Ah, esse é um ótimo momento para conhecer o que te dá prazer ou não. Então, aproveite a intimidade e toque-se, masturbe-se, curta-se! Assim, o sexo vai ser ainda mais gostoso e você se conhecerá melhor.

Se você não sabe, as vaginas são tão diferentes uma das outras que, em 2011. Jamie McCartney, artista plástico britânico, apresentou ao mundo a “Great Wall of Vagina”, obra com mais de 400 imagens de vaginas a partir de moldes de gesso feitos em pessoas reais – todas são obras de arte, literalmente!

Além disso, tem o insta the vulva gallery, que pode ajudar a conhecer mais sobre a vagina e suas particularidades. Informação nunca é demais!

E aí, gostou do assunto de hoje? Agora, independente do tipo de vagina que você tenha, você precisa aceitar e amá-la do jeitinho que ela é – não deixe ninguém te dizer o contrário! #amesuapepeca

Se quiser conferir mais assuntos como esse, acompanhe a Dona Coelha nas redes sociais! Lá falamos sobre sexo, relacionamento, tabus e muitas outras coisas incríveis! Conta pra gente o que achou nos comentários! Até o próximo post!

21 comentários sobre “Conheça os tipos de vagina e aprenda a amar a sua com a Dona Coelha!

  1. 091982109099 disse:

    Nem todas as mulheres são felizes o cli….grande. No meu caso isso me afastou de qualquer relacionamento longo,até já namorei,mas sempre fugi de algo mais sério. Isso trás mtos complexos e baixo estima,não adianta ser bonita e ter o cli….grandes. Um dia vou ter um dinheiro sobrando e vou diminuir isso q tanto me trás infelicidade. Fora que mtas não vão ao ginecologista com vergonha q é meu caso,por isso fico na minha não tenho ninguém assim não preciso me expor no ginecologista. Não acho bonito,pra mim perfeição é um Cli pequeno,já vi revistas da plaboy e os pequenos são mais bonitinhos. Meu sonho era fazer uma cirurgia com Doutor Ray ,ele fez um programa de TV que realizava essas cirurgias íntimas e as mulheres que passaram a vida com esse tormento ficaram felizes e realizadas com a cirurgia perfeita q ele um grande médico realizava.

    • Dona Coelha disse:

      Oi, obrigada pelo seu comentário, foi ótimo trazer este ponto porque merece mesmo um bate-papo.
      Cada vulva é diferente, se você olhar 100 mulheres nuas, vai ver que cada uma tem um vulva diferente. Esse é o normal!
      Pode perguntar para qualquer ginecologista, existem muitos tipos de vulva e todas são lindas a sua maneira.

      Só que na indústria pornográfica, muitas vezes as mulheres são selecionadas para seguir o padrão imposto, o que inclui seu cabelo, peso, biotipo e até características da vulva como: labios pequenos, sem pelos, de cor clara, etc.

      Você pode querer ter esse tipo de “vulva padrão” do pornô e eu te respeito como mulher do mesmo jeito, mas é importante que entenda que não há nada de errado com sua vulva do jeito que ela é, e saiba valorizar seu corpo.

      Se mesmo assim quiser mudar, tudo bem, mas é importante que saiba dos riscos. Muitas dessas cirurgias estéticas na região íntima alteram a sensibilidade, podendo até retirar completamente seu prazer. Claro que o médico que faz essas cirurgias vai minimizar o risco, mas é importante que saiba que ele existe.

      Queria te pedir para fazer um exercício que pode mudar essa sua percepção.
      O exercício é olhar para sua vulva por 10 minutos todos os dias nos próximos 2 meses. Use um espelhinho para olhar para ela, de preferência na sua cama ou em um lugar onde se sinta confortável. Pode mexer e brincar com ela, mas é importante que faça contato visual e faça isso todos os dias.

      Dessa forma ao ver sua vulva essa sensação de estranhamento e até a baixo estima melhora muito. Por favor, antes de tomar qualquer decisão tão radical quanto uma cirurgia estética íntima, tente isso :)

  2. Andre disse:

    Todas são lindas independente do formato toda essa preocupação é gerada por causa da indústria pornográfica e os seus padrões de beleza

  3. mauro pequeno disse:

    bom dia eu gostei muito do seu site e acho q toda mulher tem de aprender a amar seu corpo como ele e e nao pelo q os acham q deveriam ser. eu acho uma pepeka em todas suas formas clro q tem as q gosto mais mas amo todas , as q mais amo sao as q tem grandes labios ou clitoris enormes essas me deixam em exatase , minha ex tem o clit. avantajado eu adorava isso nela , e digo q toda mulher tem de se amar como e e nao pelo q os outros acham deve ser ou parecer . parabens a todas mulheres q sabem se amar e se gostar como sao. parabens ao site por ajudar a se aceitarem ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dona coelha e os cookies: usamos cookies para melhorar a experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.