Tipos de Vagina: você conhece cada um deles? Entenda!

Há muitos assuntos considerados tabus e alvos de estereótipos, sendo um deles: a vagina. Infelizmente, essa parte tão íntima do corpo é vítima do padrão de beleza imposto socioculturalmente. Mas, cá entre nós, é uma ideia totalmente ultrapassada, não é? Afinal, somos diferentes e temos particularidades únicas.

Ah, antes de seguir, saiba que você pode ouvir este conteúdo se preferir, é só dar o play:

Então, pra acabar de vez com essa imposição social, eu vou falar sobre os tipos de vagina – ou melhor, tipos de vulva! Apesar de muita gente não saber, esse é o nome certo da parte externa da genital, vagina é apenas o canal da penetração, menstruação e do parto.

E aí, quer saber tudo sobre esse assunto? Continue acompanhando e aprenda a amar a sua pepeca cada vez mais. Vamos lá?

Tipos de vagina existem? Por que e como a pepeca muda?

Na verdade, o que existe são diferentes formatos de vulva, como expliquei antes (o termo vagina refere-se somente ao canal vaginal). Quando estamos pensando na pepeca, estamos falando da vulva – e sim, ela muda.

Isso acontece devido às características genéticas e às mudanças que acontecem no seu corpo ao longo dos anos. Sendo assim, não há um padrão “normal” quando o assunto é a aparência da vulva. Podemos ter vulvas com diferentes tamanhos de lábios, clitóris, coloração e quantidade de pelos.

Embora não exista vulva “fora dos padrões”, muitas pessoas se sentem desconfortáveis com a estética íntima e deixam de usar uma calça mais justa ou biquíni, além desse fator poder interferir na libido. Mesmo com tudo isso, há uma comercialização exagerada de procedimentos estéticos na vulva. Por isso, é importante conhecer sua vulva pra não cair na cilada de procedimentos por conta da pressão externa, viu?

Bora descobrir qual formato de vulva tem mais a ver com a sua?

Formatos de vulva: lábios pra todos os gostos

Há variações nos formatos dos lábios externos e internos – talvez essa seja a característica que mais incomoda as pessoas e os padrões de beleza da estética íntima. Alguns são maiores, outros menores e um lado nunca é igual ao outro (ter certa assimetria é natural).

Mas há muito tempo, a vulva é vítima de padrões de beleza inclusive nos conteúdos pornográficos, que estão cheios de floreios pra te fazer acreditar nesse modelo “perfeitinho” de pepeca (rosada e com lábios pequenos e iguais). Sem contar que essas e outras questões sobre o que é belo no nosso corpo – pro mercado estético – são todas pra “agradar” o público masculino!

Aqui gosto de mostrar sempre um lado mais verdadeiro da situação pra fazer com que todos reflitam e se aceitem. Por isso, conheça alguns formatos:

Infográfico, mostrando os diversos tipos de vulva

1. Coração ou beijo

Algumas vulvas têm lábios externos que cobrem os internos e o clitóris, em um formato que lembra o desenho de um beijo ou um coração. Essa é a mais “endeusada” pelos estereótipos socioculturais, realmente é linda, mas não é a única beldade nesse assunto! E nem é tão comum, sabia?

2. Borboleta

A vulva tipo borboleta é aquela em que os lábios internos aparecem pra “fora” dos externos. Eles podem aparecer em vários tamanhos e é bem comum. Esse tipo de vulva também é incrível e não tem nada de errado!

3. Clitóris aparente

Tem, também, pessoas com o clitóris mais comprido, a ponto de ficar exposto. Isso varia de um pro outro e não indica disfunções, pode ficar tranquila! Se essa é sua pepeca, ela é linda e perfeita do jeitinho que é! O melhor de tudo: nesses casos, fica ainda mais fácil encontrar o clitóris e sentir muito prazer, né?

4. Monte de Vênus alto

Essa variedade é conhecida pela púbis ser alta, por isso, são mais cheinhas na parte superior. É daí que ficaram conhecidas como “pepeca gordinha” ou “monte de vênus alto”. Em alguns casos, os lábios externos acabam sendo mais compridos ou um tanto flácidos, mas é algo genético, não tem relação nenhuma com a idade da pele. Esse tipo é super comum e não tem nada a ver com peso – sem contar que são naturalmente lindas!

Esses são alguns dos formatos de vulva conhecidos por aí, mas existem inúmeros tipos de vulva e tá tudo bem se você não identificar a sua entre esses. O mais importante é você ter em mente que essa variedade é normal e é o que torna a sua vulva única!

A vulva pode mudar de cor?

Você sabia que região genital não segue o padrão de cor do resto do corpo? A coloração pode variar entre o marrom ou mais avermelhado. Além disso, os lábios internos podem ter uma tonalidade diferente da parte externa e isso também é super normal!

Vale lembrar que gravidez e variações hormonais da idade podem alterar a coloração da vulva. Conforme passam os anos, há um estímulo na produção de melanina na nossa genitália. Ou seja, na infância, ela é mais clara do que na nossa maturidade sexual ou na velhice.

Por isso, não fique preocupada se ela não tem o tom da sua pele ou se foi ficando um pouco mais escura com o tempo, é um processo totalmente natural. Lembre-se: é linda do jeito que é!

Nat, autora do texto, segurando uma pelúcia de vagina

Os caminhos estéticos que a sociedade levou à vulva

Como já mencionei no início do post, a estética que é imposta pela sociedade chegou até a vulva em formato de cirurgias plásticas, uso de laser e preenchimentos locais. Esse é um assunto muito delicado de se dar opinião, já que nem tudo é preto no branco. Existem sempre dois lados da mesma moeda.

O primeiro lado é aquela opressão por não ter algo que os grupos sociais dizem ser o ideal, é se sentir inferior porque sua genitália é “diferente” das que são consideradas mais bonitas. Ou até ter medo de não satisfazer a pessoa com a qual se relaciona, mas vale mencionar aqui que isso não devia ser motivo pra fazer esses procedimentos. Você e sua vulva não têm a obrigação de agradar ninguém, assim como também merecem ser apreciadas do jeitinho que são, combinado?

E o segundo acontece quando, por questões de saúde, a pessoa precisa mudar a estética de sua genitália, melhorando sua qualidade de vida e bem-estar. Nesse caso, diversos procedimentos surgiram pra tornar a vida sexual mais satisfatória.

Quais são os procedimentos estéticos?

Diversas pesquisas já apontaram que muitas pessoas recorrem às cirurgias estéticas da genitália. Uma delas, feita pela ISAPS – Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética – apontou que o Brasil está no ranking de mulheres cis que realizam procedimentos pra alterar o formato da vulva. Afinal, você sabe quais são as intervenções mais comuns?

Labioplastia ou ninfoplastia

Essa cirurgia faz a redução dos lábios internos da vagina. Ela é muito procurada por pessoas que têm os lábios internos sobressalentes, no formato borboleta.

Também pode ser feita pra melhorar a saúde sexual, porque algumas pessoas sentem dor durante a relação, então é uma maneira de amenizar ou acabar de vez com isso.

Mesmo sendo um procedimento simples, feito em pouco tempo, pode não ter volta. Então a retirada tem que ser feita com cuidado e com um médico especializado!

Mudança dos lábios externos

Os lábios externos também são alvos de incômodos e insatisfações na vida sexual de algumas pessoas, seja porque são muito grandes ou flácidos. Nesse procedimento, um enxerto de gordura é feito pra quem quer deixá-lo menos flácido. Pra quem não sabe, o enxerto seria basicamente transplantar tecidos com baixa circulação.

Além disso, é possível mudar o formato dos lábios externos usando preenchedores ou bioestimuladores de colágeno, além de poder reduzi-los cirurgicamente em casos específicos.

Lipoaspiração do monte de vênus

As vulvas mais volumosas também causam insatisfação, afinal, o excesso de gordura no monte vênus pode causar insegurança e vergonha na hora do sexo. Mesmo que esse sentimento seja comum, lembre-se que não tem nada de errado em ter uma vulva volumosa, tá bem? Independente do tamanho, ela é perfeita assim como você. Mas a titulo de curiosidade, essa cirurgia consiste em uma pequena lipo pra eliminar a gordura ali acumulada.

Perineoplastia

Esse procedimento consiste em estreitar o canal vaginal, que pode ter sido alterado após partos, pelo bebê ter nascido muito grande, por bexiga caída, entre outras coisas. Pode ser considerada como algo mais funcional do que estético, melhorando a saúde sexual da pessoa.

Clareamento íntimo

Esse procedimento estético é realizado por pessoas com a vulva mais escura e que se incomodam com isso, sentindo-se inseguras no momento do relacionamento sexual. O clareamento é realizado com laser ou aplicação de ácidos que ajudam a remover a parte mais escura e a estimular a produção de colágeno.

É válido relembrar de que é super comum que a região da vulva seja escurinha, ok?

Fisioterapia pélvica

A fisioterapia pélvica tem o objetivo de melhorar a funcionalidade da área genital, melhorando o tônus da musculatura do assoalho pélvico. Ainda ajuda a ter mais controle do músculo perineal, tratando os problemas de incontinência urinária leves por exemplo.

Além disso, também serve pra que a pessoa tenha mais controle de contração e relaxamento, assim as dores do vaginismo podem diminuir e, até mesmo, sumir, entre outras questões.

Clitoriplastia

Como o nome remete, é um procedimento pra remodelar a região do clitóris, geralmente pra deixá-lo escondido quando é muito aparente entre os lábios externos.

Himenoplastia

A himenoplastia é um procedimento pra reconstruir o hímen. Essa cirurgia, considerada simples, consiste em unir as partes do hímen – uma “retomada da virgindade”.

Muitas pessoas realizam esse procedimento devido à questão cultural de que a virgindade deve ser algo preservado até o casamento.

Mas será que perder a virgindade é apenas uma questão de hímen rompido? Eu fiz um post explicando sobre outras ramificações envolvidas nesse processo. O que acha de conferir pra entender mais e refletir sobre?

Ame a sua pepeca – menos estereótipo, mais aceitação!

E então, ficou claro que existem os mais variados tipos de vulva? Se você entender isso, a sua relação com outra pessoa e com o seu próprio corpo vai ser ainda mais saudável, leve e prazerosa.

Se você ainda não sabe qual é o seu tipo de pepeca, tire um momento e explore a anatomia da sua genitália! Aproveite a intimidade pra se conhecer melhor e se toque sem o medo de julgamento. O autocinhecimento deixa o sexo mais gostoso.

Pra mostrar todos os tipos de vaginas, o artista plástico britânico Jamie McCartney, apresentou ao mundo a “Great Wall of Vagina”, obra com mais de 400 imagens de vulvas a partir de moldes de gesso feitos em pessoas reais – todas são obras de arte literalmente!

Além disso, tem o insta the vulva gallery, que pode ajudar a conhecer mais sobre a vulva e suas particularidades. Informação nunca é demais!

E aí, gostou do assunto de hoje? Agora, independente do tipo de vagina que você tenha, você pode aceitar e amá-la do jeitinho que ela é – não deixe ninguém te dizer o contrário! #amesuapepeca

Se quiser conferir outros assuntos como esse, acompanhe a Dona Coelha nas redes sociais! Lá falamos sobre sexo, relacionamento, tabus e muitas outras coisas incríveis! Conta pra gente o que achou nos comentários! Até o próximo post!

Publicação revisada por:
Foto da ginecologista vanessa bergamasco

Dra. Vanessa Bergamasco - CRMPR 21 252
Ginecologista e Obstetra especializada pela FEBRASGO

Sou médica ginecologista e mestra pelo Programa Ciências da Saúde na Universidade Estadual de Maringá (UEM), onde me formei e integro o corpo docente do curso de Medicina. Além dos atendimentos e de lecionar nas salas de aula, me especializo e entrego informações sobre saúde sexual, saúde LGBTQIA+, autoestima e amor próprio todos os dias.

32 comentários sobre “Tipos de Vagina: você conhece cada um deles? Entenda!

  1. Rocky disse:

    Para mim a vagina perfeita é aquela que a dona dela tenha um papo agradável, seja bem humorada, carinhosa, feminina, não se relacione apenas por interesse financeiro e seja fogosa. É claro que a dona da vagina precisa lavar ela todo dia, para ficar bem cheirosa. Aí não interessa tamanho de grelo, curvatura, calibre, se é proeminente ou pequena, se tem lábios grandes ou pequenos e por aí vai… Eu curto é a dona da vagina como um todo, pois não adianta nada ter a vagina da própria Afrodite e ser uma mulher sem noção.

    • Dona Coelha disse:

      Oi Rocky, embora tenho certeza que você tentou ser gentil, algumas coisas me incomodaram muito.
      A primeira é quando você diz o que deseja de uma mulher e o que ela deve fazer para te agradar.
      Este conteúdo foi feito para empoderar as donas das vulvas e não para alguém vir dizer o que espera delas. Você se coloca no centro “aceitando” todos os tipo de vagina, desde que ela tenha outras qualidades.
      Boa parte daquilo que você quer, pode ter certeza que todas as donas de vulva também desejam das suas parcerias, mas será que essa retribuição vem?
      E o que seria a vagina da Afrodite se não mais uma mentira contada pelo pornô ou coisa parecida. Não há vagina ou vulva mais ou menos bonita, todas são lindas e gostosas cada uma a sua maneira.

  2. Sebastião Almeida Dê morais disse:

    Olá meu nome é Sebastião tenho uma esposa gosto dela como companheira mais me incomoda por que ela não tem labios interno na vagina os beiços são muito grosso e nem vejo o critolis dela também acho que talvez ela não goza na relação será que tem como vc me ajudar ou é normal eu não falo nada pra Não desgostar fico com vergonha de falar coisa porque ela não tem culpa.

    • Dona Coelha disse:

      Oi Sebastião,
      Em geral a vulva de cada mulher é diferente isso não significa que exista uma vulva melhor ou pior para chegar ao orgasmo.
      Cada pessoa sente prazer de uma forma diferente e é importante o diálogo aberto para conversar sobre isso e descobrirem juntos.
      Talvez você descubra que a forma que ela mais gosta de ser estimulada é diferente de tudo aquilo que você já tentou ou vocês tentaram junto.

      Espero ter ajudado!

  3. Bernardino disse:

    Olá Letícia, li o seu comentário e fiquei impressionado pelo estigma que desenvolve.
    Estou interessado em te conhecer para te contar um segredo, antes de realizar quaisquer cirurgia da parte que a incomoda.

  4. Santos disse:

    Eu só conheço a monte de venus e acho bonita se alguem tiver um conteudo sobre e fotos pode me manda porfavo quero conhecer melhor sobre elas.

  5. Anônima disse:

    Minha ppk tem o formato “beijo” e sempre gostei, porém meu monte de vênus era muito proeminente; fiz lipo e agora estou bem mais feliz. Uso biquini, jeans, calça de ginástica, coisas que nem em sonho eu fazia antes. Não fiz por questão de padronizar, mas sim porque não me sentia confortável, sentia que todos olhavam, e hoje em dia com ele mais discreto finalmente me sinto bem.

  6. Clarice dos Santos disse:

    Eu tenho os pequenos lábios hipertrofiados, isto é, bastante desenvolvidos. Nunca tive problema em relação a isso até o dia em que tive que trocar de ginecologista. Consultei muitos anos com ele. Era um bom médico, porém, um dia me sugeriu a realização de uma cirurgia plástica para diminuir o tamanho dos pequenos lábios. Saí de lá um pouco incomodada, ,as depois passou. Voltei no referido médico, um ano depois, para a consulta de rotina, e, eis que o doutor voltou ao assunto: A cirurgia para diminuir os pequenos lábios. Fiquei muito chateada. Muito incomodada. Ao chegar em casa, comentei com o meu marido, e ele disse que não havia necessidade de fazer a tal cirurgia. O assunto não saiu mais da minha cabeça. Pra mim era como se aquele médico tivesse me dito, sem efetivamente dizer, que a minha vulva era feia. Ora, sugerir por duas vezes que eu fizesse uma plástica íntima…
    Essa história me deixou insegura. Passei a pesquisar sobre os diferentes formatos de vulva, na tentativa de encontrar aquela que mais se parecesse com a minha, e ver as opiniões, principalmente dos homens.
    É claro que eu nunca mais consultei com aquele ginecologista!

    • Dona Coelha disse:

      Obrigada pelo seu relato Clarice!
      É um absurdo que um médico tenha uma postura como essa. A melhor coisa que você fez foi se afastar desse tipo de pessoa e profissional.
      Infelizmente, muitos médicos estão com esta abordagem de nos fazer duvidar da nossa própria beleza.
      Todas somos lindas do jeito que somos!!!

      • Raquel disse:

        Não sei se posso responder aqui onde está sua resposta a outro comentário, mas a propósito do que ela disse, lembrei de uma ginecologista com quem consultei quando era muito nova e ela me disse que meus pequenos lábios eram salientes por causa de masturbaçao. E como eu tinha essa prática sofri essa culpa por décadas. Acho que até hoje ainda há a sombra da culpa. Gostei de ler as informações desse link. Obrigada

  7. Letícia disse:

    Nem todas as mulheres são felizes o cli….grande. No meu caso isso me afastou de qualquer relacionamento longo,até já namorei,mas sempre fugi de algo mais sério. Isso trás mtos complexos e baixo estima,não adianta ser bonita e ter o cli….grandes. Um dia vou ter um dinheiro sobrando e vou diminuir isso q tanto me trás infelicidade. Fora que mtas não vão ao ginecologista com vergonha q é meu caso,por isso fico na minha não tenho ninguém assim não preciso me expor no ginecologista. Não acho bonito,pra mim perfeição é um Cli pequeno,já vi revistas da plaboy e os pequenos são mais bonitinhos. Meu sonho era fazer uma cirurgia com Doutor Ray ,ele fez um programa de TV que realizava essas cirurgias íntimas e as mulheres que passaram a vida com esse tormento ficaram felizes e realizadas com a cirurgia perfeita q ele um grande médico realizava.

    • Dona Coelha disse:

      Oi, obrigada pelo seu comentário, foi ótimo trazer este ponto porque merece mesmo um bate-papo.
      Cada vulva é diferente, se você olhar 100 mulheres nuas, vai ver que cada uma tem um vulva diferente. Esse é o normal!
      Pode perguntar para qualquer ginecologista, existem muitos tipos de vulva e todas são lindas a sua maneira.

      Só que na indústria pornográfica, muitas vezes as mulheres são selecionadas para seguir o padrão imposto, o que inclui seu cabelo, peso, biotipo e até características da vulva como: labios pequenos, sem pelos, de cor clara, etc.

      Você pode querer ter esse tipo de “vulva padrão” do pornô e eu te respeito como mulher do mesmo jeito, mas é importante que entenda que não há nada de errado com sua vulva do jeito que ela é, e saiba valorizar seu corpo.

      Se mesmo assim quiser mudar, tudo bem, mas é importante que saiba dos riscos. Muitas dessas cirurgias estéticas na região íntima alteram a sensibilidade, podendo até retirar completamente seu prazer. Claro que o médico que faz essas cirurgias vai minimizar o risco, mas é importante que saiba que ele existe.

      Queria te pedir para fazer um exercício que pode mudar essa sua percepção.
      O exercício é olhar para sua vulva por 10 minutos todos os dias nos próximos 2 meses. Use um espelhinho para olhar para ela, de preferência na sua cama ou em um lugar onde se sinta confortável. Pode mexer e brincar com ela, mas é importante que faça contato visual e faça isso todos os dias.

      Dessa forma ao ver sua vulva essa sensação de estranhamento e até a baixo estima melhora muito. Por favor, antes de tomar qualquer decisão tão radical quanto uma cirurgia estética íntima, tente isso :)

  8. Andre disse:

    Todas são lindas independente do formato toda essa preocupação é gerada por causa da indústria pornográfica e os seus padrões de beleza

  9. mauro pequeno disse:

    bom dia eu gostei muito do seu site e acho q toda mulher tem de aprender a amar seu corpo como ele e e nao pelo q os acham q deveriam ser. eu acho uma pepeka em todas suas formas clro q tem as q gosto mais mas amo todas , as q mais amo sao as q tem grandes labios ou clitoris enormes essas me deixam em exatase , minha ex tem o clit. avantajado eu adorava isso nela , e digo q toda mulher tem de se amar como e e nao pelo q os outros acham deve ser ou parecer . parabens a todas mulheres q sabem se amar e se gostar como sao. parabens ao site por ajudar a se aceitarem ..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

usamos cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.