DTS IST sexo com segurança dona coelha

Xô DST: guia prático para curtir o Carnaval com segurança

Finalmente, fevereiro tem Carnaval! Essa é a festa mais amada do país, aguardada com ansiedade por muita gente. É a hora especial para viver os impulsos, liberar as tensões do ano todo e pular atrás do bloco até as pernas desistirem sozinhas!  

Se você é daqueles que contam os meses, os dias e as horas para a folia, a essas alturas já deve estar com tudo preparado: fantasia, roteiro dos bloquinhos, isopor abastecido… Agora eu te pergunto: dentro desses itens aí, já incluiu a camisinha?

Mesmo que o assunto seja Carnaval, o post de hoje não tem nada de brincadeira! vamos falar de DST e prevenção, assuntos que, se negligenciados durante os 4 dias de fantasia, podem se tornar uma baita realidade para o resto da vida. Acompanhe a leitura e fique esperto!

O que é DST (ou IST)?

DST é uma sigla para Doenças Sexualmente Transmissíveis. Como o nome diz, são doenças que se transmitem, predominantemente, pelo contato sexual desprotegido com uma pessoa infectada. Isso inclui sexo oral, vaginal e anal.

Recentemente, o termo foi atualizado. Hoje, diz-se IST, ou Infecções Sexualmente Transmissíveis. A mudança foi feita pois muitos dos vírus ou bactérias causadores de DSTs nem sempre se manifestam como doenças. O indivíduo pode estar infectado – e contaminando outras pessoas – sem sentir sintomas de forma imediata. Por isso são infecções tão perigosas!  

A transmissão também pode ocorrer por transfusão com sangue contaminado. A AIDS e a sífilis, ainda, podem ser transmitidas pela mãe infectada ao bebê, durante a gravidez ou no momento do nascimento. A esse fenômeno chamamos transmissão vertical

DSTs ou ISTs não são problemas do passado. Algumas vem apresentando aumento agudo nos índices de contaminação, em especial entre os jovens, e devem gerar preocupação e cuidados. A seguir, descrevemos brevemente as principais DST: 

  • Aids

Por sua gravidade, a AIDS é a DST mais lembrada. É causada pelo vírus HIV, que interfere nas respostas imunológicas naturais. Pode permanecer assintomático até que evolua à AIDS, mas comumente apresenta sintomas semelhantes aos de uma gripe leve cerca de 2 semanas após a infecção. A AIDS, em si, causa perda de peso, febre, fadiga, infecções frequentes e intensas. Pode levar à morte. Atualmente, a AIDS é tratável, mas não tem cura. A prevenção é, sempre, a melhor saída.

  • HPV

Papillomavirus humano, é uma das DSTs mais comuns. Existem muitos tipos de HPV, muitos não são sexualmente transmissíveis e a maioria não é maligna. Há, porém, um tipo bastante perigoso que é transmitido, principalmente, pela via sexual.

O HPV não mostra sintomas imediatos, e pode permanecer assintomático durante toda a vida. Manifesta-se pela aparição de verrugas no pênis, vagina e ânus. Se não tratado, é a principal causa de câncer do colo do útero e garganta. Para o HPV, existe vacina, que deve ser tomada por meninas e meninos.

  • Sífilis

A sífilis é uma doença conhecida desde o século XV. Se identificada nos estágios iniciais, tem tratamento simples. Mesmo assim, não foi extinta, e o número de casos vem aumentando.

Isso acontece pois a infecção mostra sintomas iniciais breves – pequena lesão única indolor que desaparece sozinha, em cerca de 3 semanas – que facilmente passam despercebidos. Depois disso, a doença entra em fase latente, e o infectado permanece transmitindo o vírus a outros indivíduos. Se não for tratada, a doença pode levar a perda grave de tecidos, perda da visão, paralisia , demência e morte.  

  • Gonorréia

É a mais comum das DSTs. Os sintomas são dor ao urinar, secreções anormais, dor testicular (nos homens) e dor pélvica (nas mulheres). Não raro, a infecção permanece assintomática.

  • Clamídia

Seus sintomas são semelhantes aos da gonorréia: corrimento do tipo clara de ovo, aumento das micções, dor ao urinar ou desconforto constante no canal da urina. A mulheres contaminadas podem não apresentar nenhum sintoma, mas permanecem transmitindo aos possíveis parceiros.

  • Herpes

Outra doença muito comum, que se manifesta-se por pequenas bolhas dolorosas ao redor da boca, na parte externa da vagina e na ponta do pênis. Depois da infecção inicial, o vírus permanece latente, e os sintomas podem reaparecer sempre que há queda da imunidade.

HIV: por que está de volta? 

Dá pra conceber que o conservadorismo crescente em nossa sociedade acordou o monstro do HIV, domado a muito custo? Pois é.

De acordo com o médico e divulgador científico Dráuzio Varela, a séria e temida doença – que nos anos 80 representava uma sentença de morte – hoje já não é tão temida assim. E isso é bem perigoso…

Os avanços no tratamento e controle da AIDS são, de fato, surpreendentes, em especial no Brasil, que se destaca na assistência pública aos infectados.

Atualmente, o SUS oferece medicamentos para tratamento e prevenção da doença, tudo de forma gratuita. A sociedade, diante disso, parece ter deixado de se preocupar com a prevenção:

“Paradoxalmente, entretanto, relaxamos na educação. As campanhas públicas pelos meios de comunicação de massa desapareceram, a educação sexual nas escolas enfrenta barreiras impostas por religiosos, pelos moralistas das horas vagas e por grupos de conservadores medievais”, coloca Drauzio.

O resultado: um dramático e perigoso aumento da doença, justamente entre os jovens. Os números são assustadores e contradizem os avanços do tempo; afinal, deveríamos estar muito melhor informados que nossos pais, por exemplo.

As medidas devem ser imediatas para que a tragédia da epidemia não se repita. Seja parte da solução, parça! Para saber mais, confira o artigo na íntegra; a leitura é valiosa!

Camisinha: complicada e perfeitinha

Não adianta inventar, a regra é clara: o único método realmente capaz de te proteger contra todas essas doenças é a camisinha!

Se o assunto é Carnaval, já sabe: saia prevenido de casa. Compre seu modelo preferido com antecedência e não esqueça a bendita em casa. Se estiver procurando por modelos mais interessantes e confortáveis de camisinhas – um ótimo incentivo à prevenção, diga-se de passagem – passa na Dona Coelha! Temos opções incríveis e não custa nada dar uma olhada!

Existem opções de sabores, texturas e até cores diferentes para deixar a brincadeira de carnaval mais divertida. Não tem desculpa para não usar.

Ah, e cuidado com o calor do bloquinho! Na hora de guardar seu preservativo, escolha um local fresquinho, abrigado do sol – na medida do possível.

Se rolar aquele xaveco e não tiver camisinha preparada, procure por um dos postos de distribuição de preservativos do Ministério da Saúde. Se o bloquinho é bom, tem um!

Além de tudo isso, dê uma chance ao preservativo feminino! É uma alternativa interessante que você precisa conhecer.

Terapia pré-exposição ao HIV

No caso da AIDS, existe uma outra forma de proteção: a terapia pré-exposição. Esse método consiste na ingestão de uma droga chamada Truvada, que deve ser ingerida diariamente pela parte não infectada. Ela protege contra a infecção em 100%.

A terapia, porém, deve ser muito regrada e é indicada à casais divergentes em relacionamentos estáveis: um dos parceiros é HIV positivo, o outro não. Tá se preparando só para curtir o Carnaval, mesmo? Vai de camisinha!

Estourou! E agora?

A camisinha estourou ou acabou rolando sem proteção alguma? Vá a uma unidade de saúde e peça pelos exames. Não ignore essa orientação! 

Isso é muito necessário, tanto para que a profilaxia das doenças seja feita quanto para que outras pessoas não sejam expostas à possível contaminação.

Lá, você receberá a terapia pós-exposição: uma medicação gratuita que deve ser tomada por 30 dias. O risco de infecção por HIV e outras DSTs é reduzido a zero.   

E você pode ficar tranquilo! O procedimento é feito com confidencialidade, respeito e ausência de julgamento. Os profissionais da saúde estão lá para te ajudar! 

É possível, ainda, comprar testes de HIV na farmácia, de forma muito discreta. Esses testes, no entanto, só são 100% confiáveis após duas semanas da infecção. Bateu dúvida? Brota no postinho. Pra que perder tempo, né?

Vergonha de se proteger? Tá por fora!

Não tenha vergonha alguma de se preocupar com sua saúde. Saiba que essa é a melhor e mais responsável das atitudes, para você e para os demais. Lembre-se: sua vida está em jogo.

Sexualidade com segurança e responsabilidade é parte da vida, é saudável e todo mundo merece!

Quer continuar informado e protegidíssimo? Fique de olho nos novos posts do nosso blog. Nos vemos semana que vem te desejamos um ótimo Carnaval! Até!

Receba nossos emails

CADASTRAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas de Black Friday.

Receba nossos emails

CADASTRAR
Descontos de Valentine's Day
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas do Valentine's Day.