Mulher passando creme na mão

Ducha vaginal e outras dicas para sua higiene íntima

A higiene intima ainda é um assunto cheio de dúvidas e receios. Sabemos que o tema ainda é rodeado de tabus e risadinhas constrangidas, mas aqui na Dona Coelha levamos a sério o papo sobre autocuidado! Por isso, trouxemos dicas especiais para quem ainda tem dúvidas sobre como lavar corretamente a vagina.

Além de sanar dúvidas sobre a necessidade da ducha vaginal, você descobrirá ao longo deste post outras questões essenciais para preservar a sua área íntima de possíveis doenças e desequilíbrios que geram desconforto lá embaixo, odor forte e corrimento constante na roupa íntima. O nosso aprendizado sobre bem-estar começa agora! Vamos lá?

É correto fazer ducha vaginal?

Para a surpresa de muitos, a ducha vaginal não é a maneira mais correta para manter limpa sua vagina, e iremos te contar o porquê. Uma vagina limpa não é sinônimo de vagina rosinha, sem pelos, seca e perfumada. Afinal, estamos falando de uma vagina de verdade, não de uma feita de plástico como aquelas que vemos no consultório médico!

Uma vagina saudável e limpa mantém a região úmida, com pH equilibrado e microrganismos que compõem a flora vaginal para evitar o desenvolvimento de doenças nesta área do corpo. Para isso, é importante que a limpeza diária não seja profunda demais, removendo a barreira protetora natural da vagina e aumentando a sua vulnerabilidade a fatores externos que podem prejudicá-la.

E como a ducha higiênica se encaixa nessa história? Bem, esse tipo de higiene íntima é eficaz até demais! Ou seja, seu poder de limpeza é tão grande que ela pode desequilibrar o funcionamento da flora vaginal e trazer malefícios para a região. A indicação para fazer ducha íntima deve partir sempre de uma orientação médica, que a recomenda em casos específicos, como presença de infecção no canal vaginal ou alteração no pH.

Como lavar corretamente a vagina?

Agora que entendemos que a ducha vaginal é um método de higiene íntima recomendado apenas em alguns casos, vamos às instruções da Dona Coelha para garantir uma vagina limpinha e feliz! Quer saber como melhorar o cheiro da região íntima e evitar a proliferação de bactérias e fungos que podem causar doenças? Confira abaixo!

1) Use sabonete íntimo apenas na vulva

Você leu certo: usar apenas na parte externa da vulva! Não há necessidade de lavar as partes mais internas da região feminina uma vez que a própria vagina tem seu sistema autolimpante que dá conta do recado – acredite! Portanto, pegue uma pequena quantidade do seu sabonete íntimo favorito e dilua na água antes de passar delicadamente na vulva e enxaguar com bastante água.

Informação de como fazer higiene

Mas, Dona Coelha, por que diluir o sabonete íntimo? Lembra que a microbiota vaginal tem um equilíbrio natural? Pois então, o sabonete íntimo usado em excesso pode afetar o funcionamento do seu órgão feminino. Para evitar que isso aconteça, é importante usar com precaução e sem exageros ao realizar o seu cuidado íntimo, hein!

2) Evite lubrificantes à base de óleo e silicone

Depois de curtir muito seu momento de prazer sexual, seja em voos solos ou em parceria, não deixe de seguir dois passos importantes: urine após o sexo e lave com água em abundância a sua área íntima. Essas duas dicas têm o mesmo propósito, escapar do risco de possíveis inflamações e tirar os resquícios de lubrificante que ficaram na sua vagina.

Quem tem o costume de utilizar gel lubrificante íntimodê preferência para produtos à base de água a fim de facilitar a sua remoção na hora da higiene íntima. Os modelos feitos com óleo e silicone são mais desafiadores para limpar e precisam de uma atenção especial para que não se tornem um problema e afetem a saúde da área íntima.

3) Restrinja o uso de lenços umedecidos

A rotina corrida pode ser um obstáculo para mantermos as práticas de higiene íntima corretamente. Pensando nisso, vale a pena ter à disposição lenços umedecidos para auxiliar na limpeza da vagina quando estamos fora de casa e não é possível tomar um bom banho.

Contudo, esse recurso não deve ser usado diariamente! O mesmo vale para o papel higiênico perfumado, considerando que esses produtos possuem diversos produtos químicos em sua fabricação. Como resultado, o contato com essas substâncias podem causar secura vaginal e irritações na sua vagina. E ninguém quer isso, não é mesmo?

4) Invista em higienizadores para coletor menstrual

Hoje em dia, o sucesso dos coletores menstruais se deve em grande parte à possibilidade que eles oferecem de ter um contato maior com o seu próprio ciclo de menstruação e diminuir o consumo de produtos feitos com plástico, como os absorventes descartáveis. Para fazer o uso correto, é fundamental limpar completamente antes e após o uso do coletor.

Imagem com informações de como efetuar limpeza de coletor mestrual

Além de lavar corretamente as mãos quando for colocar e retirar o coletor da vagina, lembre-se de higienizar o produto com sabão neutro e água corrente. Outra solução para garantir uma limpeza prática é o higienizador para coletor menstrual em spray. Fácil de carregar por aí, esse produto é perfeito para utilizar em lugares que não são o nosso amado lar.

Curtiu o conteúdo de hoje? Com todas as indicações que acabamos de listar, você tem todas as informações e os métodos necessários para cuidar melhor de si e da sua vagina! Aproveite para conhecer a loja online da Dona Coelha e encontrar os produtinhos que vão cuidar da higiene íntima e te oferecer dias mais felizes e sensação de bem-estar constante!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dona coelha e os cookies: usamos cookies para melhorar a experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.