Você sabia que existe uma diferença entre gozar e ter um orgasmo?

Pois então, menina! Vamos de orgasmo hoje? Vamos! É o seguinte: muitas de nós confunde a diferença entre gozar e ter um orgasmo. Eu mesma sempre falava “gozei” quando chegava lá e, na maioria dos filmes e seriados, as personagens falam a mesma coisa.

Bem… e se eu te contar que são duas coisas diferentes?


O seu mundo cai até, né? Pois é! Mas olha, relaxa: não tem porque sentir vergonha de não saber disso até hoje. Afinal, nem mesmo os CIENTISTAS sabem tudo o que deveriam sobre o nosso gozo. Loucura né? Vem comigo que você vai entender o porquê:

Qual a diferença entre gozar a ter um orgasmo?


Vamos começar do começo, né. A primeira coisa que você precisa saber é que esses dois eventos são independentes entre si. Ou seja: pode-se gozar durante um orgasmo, pode-se ter um orgasmo sem gozar, e também é possível gozar sem ter um orgasmo. Um não precisa do outro para acontecer.

Além disso, nenhum dos dois serve de parâmetro para indicar que a transa foi gostosa pra caramba porque precisamos levar muitos outros fatores em conta, como a conexão do casal, seu psicológico, o momento em si e por aí vai.

Então, tendo dito isso, podemos entrar (finalmente) nos detalhes mais picantes que vamos desvendar hoje:

O que significa “ter um orgasmo”?

O orgasmo é o que você quer ter, ou tem dúvidas se já teve ou não, acredite. Ele corresponde ao ápice da nossa relação sexual, sabe? É o que todo mundo que diz que “gozou” sente. Ele provoca uma contração involuntária dos músculos da vagina e até mesmo do corpo na hora dos “finalmentes”, além de ser gostoso pra caramba. Mais para frente vou te explicar alguns dos efeitos que ele provoca em nós.

Para conseguir chegar ao orgasmo, é preciso saber que ele está mais atrelado à nossa mente e imaginação, do que a qualquer fator físico. Ou seja, o moço pode ser bom de cama, pode ter um pau grande ou o que for: se você não estiver entregue ao momento, é muito provável que você não ”chegue lá”.

Ter um orgasmo é…


… ver o mundo mais colorido, é sentir fogos de artifício saindo da sua vagina, é similar àquela sensação de ficar com a respiração presa por um tempinho considerável e voltar a respirar depois. É parecido com o prazer de comer AQUELE chocolate num dia de TPM super forte, é como escutar aquele refrão daquela música que tá na sua cabeça há dias sem dar trégua.

Existem mulheres que sentem o corpo tremer inteirinho de forma involuntária, e outras já definiram o orgasmo como uma sensação de descarga elétrica (muito gostosa) interna que viaja por todo o corpo. Os nossos músculos se contraem quando estamos quase chegando lá para, depois, se relaxarem todos ao mesmo tempo e liberarem uma onda de energia ABSURDA. Há quem diga que o orgasmo é um dos melhores remédios para o estresse e até mesmo a depressão.

Foda demais, né?

Existem tipos diferentes de orgasmos?

Sim!!!! Maaaas como esse texto aqui já tá beeem grandinho, e aqui no Superela temos um vasto conteúdo que discute sobre esse assunto, vou deixar aqui um link singelo pra quebrar o seu galho: 5 diferenças entre orgasmos clitorianos e orgasmos vaginais.

E o que significa “gozar”?


Esse termo pegou assim para as mulheres por ser bem parecido com o que rola com os homens quando eles “chegam lá”. Gozar, para as minas, significa produzir MUITO líquido lubrificatório durante o sexo. Porém, não se engane: gozar e se lubrificar naturalmente não são a mesma coisa. O gozo acontece em GRANDE quantidade, SOMENTE com estímulo, durante um momento bem gostoso do sexo (que não precisa ser necessariamente o orgasmo, mas sim um instante de puro tesão e prazer). Já a lubrificação vaginal pode acontecer só de você ver uma cena bem caliente de filme pornô e ficar animadinha, por exemplo. Ela é a preparação natural que nosso corpo tem para receber o pênis, deixando nosso canal vaginal lisinho e escorregadio para que não nos machuquemos durante o ato sexual. Sacou?

Também conhecido como “ejaculação feminina”, o gozo chega a ser um evento questionável para a ciência porque, até hoje (pleno século XXI, com o homem quase dançando macarena na lua de salto alto), não se sabe ao certo de onde esse líquido vem. A teoria é que ele também sai das glândulas de Skeene, que são as responsáveis pela produção do nosso líquido lubrificatório. Essa suposição acontece porque a sensação de gozar é bem similar à de fazer xixi e, como se sabe que essas glândulas ficam próximas à abertura da uretra (que é por onde urinamos), daí é só juntar 2+2, né.

Será que você já gozou?

Bem, como eu já disse no tópico anterior, gozar lembra muito a sensação de fazer xixi. É, basicamente, liberar mais lubrificação que o normal (até mesmo um jato, o qual recebeu o nome de squirt). Porém, não se preocupe: o líquido não contém urina em sua composição, afinal, é difícil fazer xixi nessa hora pelo fato da musculação pélvica ficar se contraindo bastante.

Eu mesma me lembro da primeira vez que gozei. Pedi ao meu namorado para que parasse rápido que eu tava apertadíssima pra fazer xixi e se eu não fosse naquela hora ia cair tudo na cama. Chegando ao banheiro, sentei no vaso e custeeeeeeeeei a conseguir urinar, justamente pelo fato do meu corpo estar passando por um processo diferente na hora. Depois que eu descobri que ISSO é que era gozar, muita coisa na minha vida fez sentido, hahahahahaha.

Agora, detalhe importante: às vezes, pode ser vontade de fazer xixi mesmo porque né, tá tudo muito pertinho um do outro ali. Para não restarem dúvidas, vá ao banheiro antes de transar (que é o recomendado para evitar infecções, aliás) e daí, minha filha, é só partir pro abraço.

Sim, ser mulher é bom demais!

Pois é, meninas. Podemos gozar, ter orgasmos, ter isso tudo junto, ter um de cada vez e por aí vai. Todas nós somos capazes de passarmos por essas situações e merecemos elas. Porém, lembre-se: não precisa se cobrar, ou achar que é a pessoa mais frígida do universo porque nunca teve um orgasmo ou gozou. É tudo uma questão de momento. Além disso, nenhum desses eventos, como eu disse lá em cima, são indicativos de uma noite perfeita com a pessoa que te fez chegar lá. Você realmente pode gozar, por exemplo, mas assim que tudo acabou o cara vestiu a roupa e saiu correndo. Ou então chegar a um orgasmo sozinha porque o cara não deu conta do recado, gozou, virou pro lado e dormiu. Né?

Mas e aí, conta pra gente! Você já sabia dessa diferença entre gozar e ter um orgasmo? Já passou pelos dois e tem dicas de como podemos alcançá-los? Comente aqui embaixo e vamos todas trocar várias figurinhas.

bg_image

Luísa Rodrigues
Jornalista, publicitária e dorminhoca

Receba nossos emails

CADASTRAR

Um comentário sobre “Você sabia que existe uma diferença entre gozar e ter um orgasmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere, temos uma oferta especial para você!

GANHE 10% OFF

basta se inscrever na nossa newsletter
EU QUERO DESCONTO!

IMPORTANTE: Esta oferta é limitada e não irá se repetir!
Fechar ( X )

Nós  SUPERELA

Você que conheceu nosso site pelo Superela tem _DESCONTO  na sua primeira compra.
CADASTRAR
Oferta válida apenas para compras acima de R$ 100
close-link
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas de Black Friday.

Receba nossos emails

CADASTRAR
Descontos de Valentine's Day
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas do Valentine's Day.