O vibrador substitui o papel do homem? Entenda

Vibrador substitui homem dona coelha

Achei um vibrador nas coisas da minha mulher, o que devo fazer? Será que não estou sendo o suficiente pra ela?”. Essa é uma pergunta bastante comum entre os homens e, por isso, resolvi trazer minha opinião a respeito.

Se você acha que este é um post comum da Dona Coelha, com dicas para as mulheres sobre sexo e relacionamento, está bem enganado. Hoje, o papo é direcionado para os homens. Portanto, deixei a dona tirar uma folga e vim aqui falar com vocês, rapazes.

Para quem nos acompanha no Instagram e outras redes sociais, já deve imaginar quem eu sou. Quem pensou no marido da Dona Coelha, acertou. A partir de agora, vamos falar de homem para homem.

Voltando ao que interessa: muitos homens ficam inseguros quando o assunto é vibrador, achando que, se a mulher se interessa, é porque ela não está mais satisfeita com o “meninão”. Por outro lado, alguns homens aderem ao sex toy, considerando-o como amigo. Mas, afinal, o vibrador substitui o papel do homem no sexo ou não?

Olha só!

O vibrador substitui o pênis?

Os brinquedos eróticos estão ficando cada vez mais tecnológicos, pensando no prazer feminino. São opções de vibrador para ponto G, vibrador com controle remoto e via aplicativo mobile com alta intensidade, com movimentos diferenciados, que, além da penetração, estimulam o clitóris… Enfim, são muitas variedades.

Está cada vez mais fácil para a mulher chegar ao orgasmo com esses itens, porque eles aumentam a capacidade de estimulação e respondem de acordo com as vontades delas. Será que devemos nos preocupar com o fato de nossas amadas se tornarem autossuficientes?

Calma, cara, não é assim. Os brinquedos eróticos são como qualquer aparelho tecnológico, como um celular, videogame ou carro. Por mais que você tenha um apego ao que ele pode fazer por você, não é a mesma coisa que se relacionar com outra pessoa, especialmente da forma mais íntima.

Embora seja muito mais fácil para elas chegarem ao orgasmo (aliás, tem muito conteúdo aqui no blog pensado para ajudar as mulheres a descobrirem o clímax sexual), têm coisas que nenhum brinquedo substitui. Por exemplo:

Vibrador substitui o pênis donacoelha

  • o contato pele com pele
  • a pegada, a atitude
  • a surpresa
  • o carinho

É bom lembrar que o prazer da mulher vai muito além da masturbação, e, sobre isso, só você pode dar um jeito. Então, respondendo: o vibrador NÃO substitui o parceiro.

Como homens, é importante entender que nenhuma mulher precisa de um homem para chegar ao orgasmo e isso é bom. Primeiramente, porque elas – assim como nós – têm todo o direito de se dar prazer sozinhas. Além disso, uma mulher sem tabus e preconceitos com sua sexualidade é uma mulher muito mais confiante e consciente do próprio corpo e, claro, muito mais disposta a te dar prazer. Assim, transas mais intensas surgirão!

Aliás, vou contar um segredo: uma das principais dicas que a Dona Coelha dá para suas leitoras para atingir o orgasmo e, consequentemente, melhorar o sexo com o parceiro, é o autoconhecimento a partir da masturbação. Se quiser saber mais sobre isso, dá uma olhada no post “Como atingir um orgasmo? A importância do autoconhecimento”, por exemplo.

Nada melhor do que a própria mulher se permitir falar o jeito que gosta de ser estimulada, para o casal aproveitar ao máximo seu sexo!

Então, se você encontrar um vibrador nas coisas da sua esposa ou namorada, fique feliz! Quanto mais ela tiver consciência de seu prazer, mais vontade ela vai ter de fazer sexo e mais tesão vai ter durante a transa. E sabe o que é melhor? Você ainda sai ganhando, porque ela vai estar sempre disposta a procurar novas formas de aprimorar e apimentar os momentos a dois.

Vibrador como aliado

Já parou para pensar que, ao invés de inimigo, o vibrador pode ser seu aliado? Isso mesmo: você já sabe que o brinquedinho é capaz de alcançar lugares e estimular de formas que nenhum homem consegue, não é? Isso significa que você pode usar o brinquedo nas transas como ferramenta para complementar o prazer de sua parceira. Pense que ele faz parte do seu time na missão de dar prazer a ela. Trabalhar em equipe vai tornar o sexo inesquecível para ela!

Vibrador parceiro do homem doncacoelha

Com o toy, é possível estimular o clitóris durante a penetração, por exemplo. Aliás, já pensou em uma dupla penetração? Com o vibrador, é possível. Existem várias formas de utilizá-lo durante a transa.

A escolha de ter um vibrador como inimigo ou aliado é sua, mas, aqui entre nós: você só tem a ganhar aceitando um brinquedo erótico no seu relacionamento. Assim, mais do que fazer de você um cara legal, aceitar o vibrador pode levar vocês dois a experiências sexuais incríveis, com orgasmos mais intensos do que nunca. Garanto que sua vida sexual vai mudar para muito melhor.

Se você concorda com a gente, que tal dar um sex toy de presente para sua parceira? Vai ser uma surpresa muito excitante!

No site da Dona Coelha, você vai encontrar as melhores opções em vibrador para proporcionar prazer, tanto para você, quanto para ela. Temos, também, opções de vibradores para casal, que vão complementar ainda mais os momentos de excitação a dois.

Em um próximo post, traremos dicas para usar o vibrador na sua gata e deixar ela louquinha. Então, acompanhe nosso blog, logo mais voltarei para bater um papo com vocês. Quem ainda tem dúvidas sobre o assunto, pode escrever nos comentários!

13 comentários sobre “O vibrador substitui o papel do homem? Entenda

  1. Joe disse:

    Olha eu aqui de novo, obrigado pelas respostas Renan, eu comecei a fazer terapia,vamos ver como as coisas vão seguir.
    Gostaria de te incomodar com algumas perguntas
    Como você fez pra.resignificar o sexo pra você?
    Tenho em mãos todos esses amantes imorriveis o que atrai uma mulher a ainda permanecer fazendo sexo com um parceiro?
    As vezes tenho receio de como já disse da relação se tornar ela e o vibrador e eu ser irrelevante na relação.
    Desde já agradeço

  2. Walter disse:

    Acredito que deviam inventar e disponibilizar a um preço acessível uma boneca sexual top, para podermos equilibrar a balança….
    É lógico que uma mulher vai querer um vibrador, olha a porrada de coisas que ele pode oferecer, só não consigo entender a motivação para continuar a se relacionar com um homem, por que perder tempo com um ser desse se podem ter 6 orgasmos em 15 minutos e depois guardar até o próximo uso.
    Ou poder passar o final de semana inteiro gozando, acho que se organizar da pra ter uns 300 no final de semana, fazendo pausas pra hidratar e se alimentar.

    • Renan da Dona Coelha disse:

      Confesso que fiquei envergonhado com o seu comentário Walter.
      Ele é bem opressor e mostra visão enviezada sobre o assunto. Fica claro sua dificuldade de aceitar a possibilidade de uma mulher usar um vibrador. O porquê, acho que só com muita terapia para descobrir seus monstros e lidar com eles, felizmente esse não é meu trabalho e não é o espaço para lidar com seus preconceitos.

  3. Joe disse:

    Minha esposa comprou um vibrador pra apimentar a relação, eu tentei ser compreensível, usamos durante o sexo,mas,meu não consegui ter a relação, masturbei ela mas,.eu não consegui funcionar.
    Eu comecei a pesquisar pra tentar tirar essa neura mas, acabei me sentindo ainda pior.
    No texto você diz que o vibrador não substituí o carinho, o companheirismo etc.
    Mas, eu não sou somente isso, e ela querer o vibrador me faz sim me senti insuficiente para ela , sei que voces vão chamar se masculidade frágil etc. Mas, se eu quisesse sexo anal, ou oral, ou levar uma boneca sexual pra cama junto a minha esposa e ela não quisesse eu teria direito de chamar a rejeição dela de feminilidade frágil? Ou que ela é mente fechada?
    Eu tentei, e não consegui. Eu quero a felicidade dela, mas,.me sentir mal na relação sexual também não é saudável, o que posso fazer?

    • Dona Coelha disse:

      Oi Joe, me solidarizo com o seu problema, até porque é necessário estar seguro de si na relação e se permitir a ter um acessório no momento íntimo. Conheço vários homens que já passaram por este lugar.
      Porém, seu comentário foi machista ao dizer que:
      1- Você sabe o que eu estou pensando (e você não me conhece)
      2- fala sobre “feminilidade frágil” sem a menor noção do que isso significa

      O consentimento é o principal dentro da relação, você só precisa fazer o que se sente confortável e isso sempre defendemos por aqui.

      Você e sua parceria podem usar um boneca, masturbador, plug anal ou qualquer outro acessório para curtir o momento de intimidade de vocês, mas para isso é preciso ter diálogo e compartilhar os fetiches. Se você tem vontade de algo novo no seu relacionamento, vale conversar com sua parceria, para saber e também estabelecer os limites de cada um.
      Ser mente fechada é não se permitir nem a discussão de coisas que nunca fez antes.

      Você pode dizer para sua parceria que não gostou e inclusive dizer que se sentiu mal. Isso é ótimo para a sua relação.
      Mas por que se sentiu mal? O que te incomodou? Como pode fazer diferente na próxima?

      São estas perguntas que você precisa fazer para aproveitar melhor na próxima! Isso se quiser.

      O que não pode acontecer é que você “proíba” sua parceria de usar sozinha, o que vocês fazem juntos pode ser conversado, agora individualmente ela e você são livres para aproveitarem o prazer da forma que quiserem.

      Espero que ter te ajudado a refletir!

      • Joe disse:

        Primeiramente agradeço por responder ao comentário
        A respeito de você ter achado meu comentário machista, eu discordo deste ponto pois, ao falar não tinha em mente ofender,ou sobrepujar sua opinião por ser mulher, tanto é que ao responder tinha em mente o artigo escrito pelo Renan, entretanto tem razão em pontuar que não lhe conheço e por isso não deveria tecer conclusões precipitada.
        Peço desculpas pelas conclusões precipitadas, pois, acabei reproduzindo falas que outras mulheres falaram a respeito do assunto, o que não me permite ficar conclusões sem lhe conhecer.
        A respeito do outro termo por mim descrito, realmente usei de forma equivocada.
        Sobre sua resposta, primeiramente foi muito bem escrita, e eu mantenho um diálogo nem aberto a respeito de sexo com minha esposa, já realizamos outros fetiches um do outro,mas, reintero que para mim os vibradores foram um limite que não consegui ultrapassar, no texto foram ressaltadas várias superioridades dos mesmos. E de certa forma me sinto inseguro com os mesmos, como se com eles não houvesse lugar pra mim dentro da relação, e isso é um sentimento bem complicado.
        Fica a impressão de ele ser um outro membro do relacionamento.
        O motivo de eu me sentir mal e me incomodar é justamente esse.

        • Joe disse:

          Apesar deles serem acessórios, eu sinto coisas complicadas.
          Lendo este e outros artigo,vendo vídeos e tudo mais, as pessoas afirmam que eles são acessórios, mas, como competir com esses amantes incansáveis?
          Não consigo enxergar o meu local no relacionamento após a presença deles.
          As vezes sinto que eles são os parceiros sexuais e eu sou o acessório…
          Eles carregam todas as vantagens e eu reles mortal carrego toda as obsoleta desvantagens.
          Não posso oferecer a ela os múltiplos orgasmo diários.
          Não posso oferecer a ela o prazer incansável
          Ao mesmo tempo que concordo com você que não posso “proibir” ela de usar seus amantes incansáveis eu não consigo me desvencilhar do sentimento de substituição que eles me trazem
          Como se todos os meus esforços para trazer prazer sexual para nossa relação fossem inúteis perante o poder sexual deles.
          Sei que tudo isso é deprimente de ler, e é triste a sensação de que o prazer ou felicidade do outro não é a sua felicidade.
          São sentimentos complicados

          • Renan da Dona Coelha disse:

            Oi Joe, entendo o lugar de onde você esta falando porque um dia este também foi o meu lugar.
            Com a educação sexual que temos, sei que para muitos homens é difícil encarar o vibrador como um aliado no momento íntimo.
            E isso só muda, quando sua percepção sobre o sexo mudar. Não é uma obrigação, um lugar onde você é um instrumento de prazer. Aliás, até pode ser isso, mas não precisa ser exclusivamente assim.
            O lugar do sexo é um lugar divertido e prazeroso para todos naquele momento.
            Enquanto o sexo não for divertido para você e sua parceria, qualquer acessório vai parecer um intruso na sua relação.
            Você precisa ressignificar tudo isso, o que não é fácil, mas é possível, e tudo fica mais leve e melhor dessa forma.

          • Joe disse:

            Muito obrigado pela atenção que estão dispondo em me responder, agradeço muito
            Se puder me ajudar, como posso resignificar e poder voltar na relação com minha esposa?
            Como você conseguiu?

          • Walter disse:

            Nós seres humanos tendemos a sempre procurar o que nos traz mais prazer.
            Então parceiro,ela descobriu um maior prazer, ela descobriu um mundo novo de orgasmos e prazeres que você não consegue proporcionar.
            O jogo virou
            Você tem algumas alternativas, se torne um operador de vibrador e aceite algumas migalhas de sexo que ela te dará, depois que você acabar dê para ela o símbolo da sua incapacidade para que ela possa ter os orgasmos dela.
            Ou aceite que voce como ser humano se tornou irrelevante na vida dela , e fique sozinho

          • Renan da Dona Coelha disse:

            Se você perguntar para qualquer homem dos mais de 150 mil que compraram um vibrador para sua parceria aqui no site, aposto que terá respostas bem diferentes Walter.

            Mas uma coisa você acertou, o vibrador é ótimo e ajuda a ter orgasmos incríveis, e parabéns para ele já que foi feito para isso, se faz bem para minha parceria, faz bem para mim.

            Se você não pensa assim só posso ficar triste por quem tem relações com você.

  4. Carlos disse:

    Entenda, seja ela querendo um vibrador, seja você querendo uma vagina artificial. Quando essas coisas acontecem, tem algo errado. As vezes são pessoas querendo se descobrir sem limites, pessoas insatisfeitas sexualmente, … Falta descobrir o quê?! E todos precisamos de pessoas estáveis para nós relacionar. Quando uma pessoa realmente está satisfeita com a outra, ela não tem necessidades dessas coisas. E tenda, é da condição humana: você procura comida por que sente fome. Então uma mulher procurando (isso para casos análogos de homens) coisas pode ser uma mulher que não está satisfeita com o que você dá, pode ser também uma pessoa que nunca está satisfeita com o que se tem, e sempre está procurando mais. E você precisa de pessoas estáveis. Pessoas não estáveis, são infiéis. Se ela quer isso, amigo, acho que é melhor ir embora da relação. Só vá. Desapegue emocionalmente. Há todo tipo de homem no mundo, e tá cheio daqueles que, como ela, apreenderam a normalizar tudo. E nessa zona eles se entendem. Parece bem radical, terminar algo por causa disso. Mas não é por causa do vibrador, ele é apenas um indício de que tem algo bem errado. Melhor ir embora, e ter paz. E claro, vai depender de que tipo de pessoa você é. Se for igual a ela, então continua. Como disse, tem todo tipo de pessoa hoje. Cabe você saber quem você é.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

donacoelha e os cookies: a gente usa cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.