Shibari: saiba como funciona essa técnica japonesa para o sexo

O que e shibari

Você já se pegou curiosa sobre aquelas amarrações eróticas super elaboradas que aparecem nos filmes e fotos de arte? Pois é, estamos falando do shibari!

Essa técnica japonesa milenar não é só pra deixar a coisa mais picante na cama, mas também uma forma de criar uma conexão intensa e profunda com sua parceria. O shibari transforma simples cordas em uma verdadeira obra de arte sensual, cheia de nós e padrões que elevam o prazer a outro nível.

Neste post, vamos explorar tudo o que você precisa saber sobre esse fetiche sexual – desde o que é, o que você precisa pra começar, até como garantir que a prática seja segura e deliciosa. Então, se prepara pra descobrir como as cordas podem se tornar suas melhores amigas na hora H. Vamos nessa? 😏🔥

O que e shibari tecnica japonesa shibari: saiba como funciona essa técnica japonesa para o sexo

O que é shibari?

Shibari é uma forma de bondage que envolve amarrações elaboradas e esteticamente bonitas com cordas. Vindo direto do Japão, essa técnica não é só sobre restrição, é uma arte que combina sensualidade, confiança e conexão entre parcerias. No shibari, as cordas não são só pra amarrar, mas pra criar uma experiência visual e emocional única.

Ele vai muito além de submissão e dominação. É sobre a comunicação e a confiança entre as pessoas envolvidas. As cordas servem como um meio de explorar limites e desejos de forma consensual e excitante.

O que é necessário pra praticar o shibari?

Pra começar no shibari, você vai precisar de algumas coisas básicas: cordas, uma tesoura de segurança e, claro, uma parceria disposta a embarcar nessa aventura com você.

As cordas mais comuns são feitas de juta ou cânhamo, mas existem opções de algodão pra quem tá começando e quer algo mais suave. A escolha do material é importante, pois cada tipo de corda oferece uma sensação diferente e um nível de segurança.

Além dos materiais, é importante que você e sua parceria estejam preparados mentalmente. A técnica exige paciência, comunicação e confiança. Uma boa dica é começar com amarrações simples e ir aumentando a complexidade conforme vocês forem se sentindo mais confortáveis.

Assistir tutoriais, ler livros e até mesmo fazer workshops podem ser ótimas formas de aprender mais sobre as técnicas e garantir que tudo seja feito de maneira segura e prazerosa.

Na Dona Coelha, você tem uma seção inteirinha de acessórios pra BDSM que vão te ajudar a achar todos os itens necessários pra começar esse tipo de prática!

O shibari é seguro?

Sim, o shibari pode ser seguro se praticado com cuidado. A chave pra segurança é a comunicação aberta e constante entre as parcerias e o conhecimento das técnicas corretas de amarração. Nunca apresse o processo e sempre esteja atento aos sinais da sua parceria. Ele deve ser uma experiência prazerosa e consensual pra todo mundo envolvido.

É fundamental estar sempre atenta à circulação e ao conforto da pessoa amarrada. Qualquer sinal de dormência, formigamento ou dor deve ser tratado imediatamente. Tenha sempre uma tesoura de segurança à mão pra cortar as cordas rapidamente em caso de emergência.

Além disso, é importante evitar áreas sensíveis como pescoço e articulações, focando em partes do corpo mais seguras e que suportam melhor a pressão das cordas.

Como garantir a segurança durante a prática?

Segurança em primeiro lugar! Aqui vão algumas dicas pra garantir que tudo corra bem:

133 o que e shibari seguranca na pratica shibari: saiba como funciona essa técnica japonesa para o sexo

  • Comunicação é tudo: sempre converse com sua parceria antes, durante e depois da prática. Pergunte como ela está se sentindo e se algo precisa ser ajustado;
  • Tesoura de segurança: tenha sempre uma tesoura de segurança por perto pra cortar as cordas rapidamente em caso de emergência;
  • Verificação de circulação: fique de olho na circulação da sua parceria. Amarrações muito apertadas podem restringir o fluxo sanguíneo e causar dormência ou dor;
  • Conhecimento básico de anatomia: saiba onde amarrar e onde evitar. Áreas como o pescoço, articulações e nervos são mais sensíveis e precisam de cuidado extra.

Técnicas básicas do shibari

Se você tá pronta pra começar, aqui estão algumas técnicas básicas do Shibari pra você experimentar:

  • Single Column Tie: uma das amarrações mais simples e versáteis. Ótima pra iniciantes, pode ser usada pra amarrar pulsos, tornozelos ou qualquer outra parte do corpo;
  • Double Column Tie: outra técnica básica que envolve amarrar duas partes do corpo juntas, como pulsos ou tornozelos. Proporciona uma sensação de restrição maior;
  • Takate Kote (Box Tie): uma amarração clássica do Shibari que envolve os braços e o torso. É mais avançada e requer prática pra garantir a segurança e o conforto da parceria;
  • Futomomo: uma técnica que envolve amarrar a coxa à panturrilha, criando uma sensação de imobilização intensa.

Cada uma dessas técnicas pode ser ajustada e personalizada pra atender às necessidades e desejos de vocês. O mais importante é aproveitar a experiência e explorar juntos de forma segura e consensual.

Então, pronta pra mergulhar no mundo do shibari? Aproveite cada nó e cada momento de conexão com sua parceria. Inclusive, temos um conteúdo incrível sobre como escolher um chicote BDSM pras suas práticas que vai te ajudar nisso.

E, claro, continue acompanhando o blog da Dona Coelha pra mais dicas e truques sobre sexualidade sem tabus.

Até o próximo post! 🐰

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

usamos cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.