orientação sexual dona coelha

Orientação sexual: o que é e quais as possibilidades

Se tem uma coisa que a Dona Coelha gosta de falar é sobre sexo, relacionamento, desejo e respeito. Mas, quando pensamos nisso, temos que ir além da ideia ultrapassada de Adão e Eva – afinal, consideramos justas todas as formas de amor!

Por isso, achamos essencial falar com vocês sobre orientação sexual. Esse tema, que (infelizmente) ainda é um tabu e mal compreendido por boa parte dos amantes por aí, é a nossa escolha de hoje para ajudar na disseminação de prazer pelo mundo.

Aliás, entender para onde se orientam os seus desejos sexuais e afetivos ou não é fundamental para o seu autoconhecimento e também para compreender seus parceiros e amigos. Quando você respeita sua natureza, o sexo é muito mais gostoso pra você e pro outro!

Então, bora lá entender melhor esse termo e descobrir as mil e uma possibilidades de amor existentes nesse mundão?! Vem comigo!

Orientação sexual não é opção – entenda!

orientação ou opção sexual dona coelha

Você com certeza conhece ou já conheceu alguém que quer mostrar pro mundo que entende, aceita e respeita as diferenças, mas, nessa hora, solta coisas como “Eu respeito a opção sexual dele”. Talvez essa pessoa seja você – mas tudo bem, não se desespere!

Como vivemos em uma sociedade machista, somos ensinados que o “normal”, o “certo”, é homem com mulher e pronto. Essa heteronormatividade é enraizada na gente e o processo de desconstrução dos padrões varia de uma pessoa para outra.

Compreendemos que, por conta disso, muita gente acha que ser gay é uma opção sexual, por exemplo. Mas, se formos por essa lógica de que gostar de alguém do mesmo sexo é uma escolha, então, ter desejo pelo sexo oposto também seria, né? Sim, mas não!

A verdade é que a nossa inclinação sexual, ou seja, as nossas preferências, por quem temos desejo ou não, nos apaixonamos ou não, é algo natural e não optativo.

Ninguém chega, em algum momento da vida, e coloca diversas opções para a gente escolher se gosta de homem, de mulher etc. É exatamente por isso que a expressão “opção sexual” não se aplica aqui – não é uma escolha!

Ainda não se convenceu? Ficam umas perguntinhas aqui para você refletir: quando você ou alguém que conhece escolheu ser heterossexual? Se ser gay fosse uma escolha, quem, em sã consciência, optaria por isso no país que mais mata LGBTs no mundo? Hello!!!

Por isso mesmo, quando for falar sobre a sua sexualidade ou de qualquer outra pessoa, o termo certo a se usar é “orientação sexual”. Sem desculpas para continuar pagando micão por aí, nem deixar o amiguinho desatualizado – manda o post pra ele não ser mais o tiozão do rolê!

Quem eu sou é diferente de quem eu gosto

Outro ponto super importante e que tem que ficar claro para você é que identidade de gênero não é o mesmo que orientação sexual!

Quando falamos sobre identidade, estamos nos referindo a qual gênero uma pessoa se identifica ou não. Afinal, as ideias de gênero não passam de convenções e padrões socialmente estabelecidos que são atrelados ao sexo das pessoas – às genitálias mesmo.

No entanto, um indivíduo pode ou não se identificar com o gênero heteronormativo que lhe foi determinado de acordo com seu sistema reprodutivo – ou ainda não se identificar com nenhum deles. Enfim, o ponto em que queremos chegar é que a identidade não é a orientação de uma pessoa.

Um homem gay não é menos homem do que o machão bodybuilder da academia só porque gosta de outros caras ou tem trejeitos considerados afeminados. Pelo contrário! Se ele fosse “mulherzinha”, seria hétero por gostar de homens, e não gay, não é?

Da mesma forma, as lésbicas que adotam um estilo de vida considerado masculino não necessariamente querem ser homens – porque uma roupa ou um corte de cabelo não define quem somos, pessoal!

Agora que isso foi dito, nada de misturar as coisas, em! E, na dúvida, pergunte a pessoa como ela se identifica ou prefere ser tratada – de forma delicada e respeitosa, acima de tudo, para evitar constrangimentos, ok?!

Amor é amor, mas quais são as formas de amar?

formas de amor orientação sexual dona coelha

Depois desse banho de esclarecimentos, chegou a hora de você conhecer os tipos de orientações sexuais e entender as diferenças entre elas. Quem sabe você se descobre ou ajuda alguém a se conhecer melhor? Vamos lá!

  • Heterossexualidade

A orientação sexual mais conhecida e estabelecida como padrão (loucura!) na nossa sociedade. Chamamos de héterossexual aqueles que sentem atração sexual ou afetiva por pessoas do sexo oposto – homem por mulher e mulher por homem são os exemplos clássicos.

  • Homossexualidade

Os homossexuais são as pessoas que gostam de manter relações de sexo e/ou amor com pessoas do mesmo sexo que elas, como homem que gosta de homem (gays) e mulher que gosta de mulher (lésbicas).

  • Bissexualidade

Tem pessoas que se atraem sexual ou afetivamente tanto por pessoas do sexo oposto como pelo mesmo sexo. Essas pessoas não estão confusas – são bissexuais. E eles podem gostar na mesma intensidade de pessoas do mesmo sexo e do outro, ou não.

Uma mulher bissexual, por exemplo, pode ter preferência por outras mulheres a homens, mas isso não quer dizer que ela seja lésbica. Afinal, ela ainda gosta dos dois, né?

  • Assexualidade

Algumas pessoas não sentem atração sexual ou afetiva nem pelo sexo oposto nem pelo mesmo – e está tudo bem também! Os assexuais sentem mais prazer comendo um pedaço de bolo do que transando, por exemplo. E não há nada de errado com isso!

Por mais que não se fale muito no assunto, cerca de 7% das mulheres e 2,5% dos homens são assexuais no Brasil.

Entretanto, como a sexualidade é algo super complexo, – e por isso a gente gosta tanto de falar sobre ela – há algumas subclassificações dentro da assexualidade. Há assexuais que têm desejo sexual esporadicamente, outros que não gostam de sexo mas que se apaixonam, enfim.

Além dessas orientações que a gente mais conhece e que são bem ligadas aos padrões heteronormativos, existem ainda alguns tipos de amor que também são super válidos e normais!

A pansexualidade é aquela em que a pessoa tem desejo ou sentimentos amorosos por outras pessoas, independentemente de qual gênero elas sejam e se identifiquem – amor por gente!

Há também a galera demissexual, que só sente atração sexual por outra pessoa quando eles já têm uma conexão, um vínculo emocional ou íntimo anterior. A equipe da Dona Coelha tem um post explicando tudinho para vocês sobre essa orientação, dá uma olhadinha lá: “O que é dimessexual?

Existem, ainda, pessoas que sentem atração sexual principalmente – ou até exclusivamente – por si mesmas. Elas não são narcisistas, não, são autossexuais!

Agora que você já entende o que é orientação sexual e conhece alguns tipos de amor e desejo, esperamos que consiga compreender melhor seus sentimentos e ter todo o prazer que você merece!

Muito amor e prazer a todos e nos vemos no próximo post!

Receba nossos emails

CADASTRAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere, temos uma oferta especial para você!

GANHE 10% OFF

basta se inscrever na nossa newsletter
EU QUERO DESCONTO!

IMPORTANTE: Esta oferta é limitada e não irá se repetir!
Fechar ( X )
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas de Black Friday.

Receba nossos emails

CADASTRAR
Descontos de Valentine's Day
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas do Valentine's Day.