Sexo no pós-parto: libido, conforto e segurança

Casal na cama com bebê no meio e cara de dúvida

O sexo no pós-parto pode ser um verdadeiro desafio para os casais, especialmente para quem acabou de parir. A libido pode mudar, é preciso respeitar o corpo, outras coisas se tronam mais prioritárias… Os impasses podem mudar muito, então, como manter uma vida sexual ativa e saudável depois de o bebê nascer?

É pensando nessas pessoas que acabaram de trazer ao mundo outros seres humaninhos que eu preparei este conteúdo. Aqui, eu vou te explicar o que acontece com o corpo, com quanto tempo dá pra voltar à ativa, se é normal doer na hora da penetração e tudo mais.

Quer tirar suas dúvidas sobre o assunto com segurança? Então está no lugar certo. Vamos lá!

Sexo no pós-parto: quando eu posso voltar à ativa?

O pós-parto, também conhecido como resguardo, é o período imediato após a chegada do bebê. Essa é a fase em que o corpo gestante está se recuperando tanto das mudanças da gravidez quanto do parto, além de trabalhar para alimentar o bebê, produzindo o leite.

Ou seja, assim como o corpo mudou muito durante a gravidez, ele vai passar por transformações ao final do processo que precisam ser respeitadas. Assim, os especialistas indicam pelo menos 40 dias de resguardo, ou seja, sem relação sexual – aqui, vale ressaltar que se entende a relação sexual principalmente como a penetração vaginal.

Por que é preciso respeitar o resguardo?

O Dr. Jairo Bouer, para a UOL, explica que a cicatrização da cesárea, por exemplo, pode levar algumas semanas, enquanto, no parto normal, pode ser necessário um pequeno corte na vagina durante o nascimento do bebê, que também exige um período de recuperação.

O  especialista ainda aponta que tanto a vagina quanto o útero sofrem muitas modificações com todo o processo da gestação e a recuperação dos órgãos para uma rotina pós-gravidez também pode levar semanas.

Mas não é só o físico que muda com uma gravidez, né? Quem já tem filhos sabe que os hormônios e o psicológico também são muito mexidos nessa fase da vida. Jairo Bouer nos ajuda a entender, segundo ele, só na primeira semana a ex-gestante precisa lidar com mudanças hormonais, a amamentação, os cuidados com a criança e o cansaço do pós-parto – tem muita coisa que vem antes do sexo, seja por vontade ou necessidade mesmo.

Não sinto desejo depois do parto, é normal?

Sim, além de normal, é super comum que sua libido mude e, por vezes, esteja mais baixa depois de dar à luz. Isso porque, com a amamentação, o corpo libera um hormônio que diminui a libido, chamado de prolactina. Também não quer dizer que há algo de errado se essa frigidez ultrapassar os 40 dias de resguardo, viu?

Além do hormônio, como já vimos por aqui, a libido está relacionada com o nosso bem-estar como um todo. Então, se a pessoa está cansada, com o lado emocional alterado, focada nas tarefas com o bebê, é comum que a libido fique “deixada de lado”.

O mais importante é conversar com a sua parceria sobre esse momento e respeitar o tempo de recuperação necessário.

Dicas para fazer sexo depois do pós-parto sem dor

Passados os 40 dias de resguardo, confirme com o profissional que te acompanha se já pode rolar a penetração. Assim que tiver a autorização médica, sinta-se livre para reativar sua vida sexual. Mas se você está com pressa de colocar o sexo em dia, é hora de ter atenção!

Com as mudanças corporais, é comum que a pessoa gestante sinta dor na relação depois do parto, mas não precisa ser assim. Eu trouxe dicas simples que podem fazer toda a diferença para você e sua parceria nesse momento:

Use lubrificante para penetração mais confortável

É comum que a lubrificação vaginal esteja diferente logo após a gravidez e, no geral, ela é reduzida. Menos lubrificação, maior atrito na penetração, e aí já viu! Mas você não tem que sentir dor durante o sexo. Se a penetração é algo que você realmente quer nesse momento, um lubrificante pode te ajudar com esse impasse.

Vale a pena investir em um produto realmente bom, que não agrida seu corpo e que tenha boa durabilidade. Os lubrificantes à base d’água são os que eu mais indico, porque são compatíveis com os preservativos e com sex toys, o que é ideal caso você queria se estimular sozinha.

Na hora que estiver com a sua parceria pronta para começar, leva o lubrificante pra cama. Vocês vão ver que a penetração vai ser mais gostosas para ambos!

Não fique só na penetração, teste outros estímulos

Apesar do que se pensa, transar vai muito além da penetração vaginal. Saber disso pode ser a melhor forma de reacender o desejo no seu relacionamento. Vocês podem buscar outras formas de se estimularem e até transar sem penetração até que vocês estejam realmente prontos para esse momento.

Por exemplo, trocar fotos picantes ao longo do dia pode brincar com a imaginação da parceria. Assistir à um filme erótico na Netflix também é uma ótima pedida para um programinha a dois e se não der tempo de ver tudo, vocês podem assistir às cenas mais quentes.

E não se esqueçam que o corpo é um playground do prazer. É possível estimular com toques no cabelo, beijos no pescoço, carinhos nas pernas e qualquer outra zona erógena que vocês gostem. A masturbação também é uma excelente forma de chegar ao orgasmo sem penetração e pode vir acompanha de brinquedinhos, como um vibrador bullet ou um masturbador peniano.

Se você estiver lidando com a frigidez depois da gravidez, que é a falta de desejo, converse com a sua parceria e o profissional que te acompanha para entender as reais causas. Provavelmente ninguém conhece a sua libido melhor do que você, então você é a melhor pessoa para dizer quando algo está errado.

E se for só uma questão de adaptação, não se cobre tanto para voltar ao ritmo de antes. Você e sua parceria estão vivendo um novo momento, com novos desafios e mudanças corporais muito significativas, então, é normal mudar. E vai ver essa “renovação” pode ser a chave para descobrir novos prazeres a dois e sozinhos.

Este conteúdo te ajudou? Me conta aqui nos comentários, vou adorar saber a sua opinião. Ah, e aproveite para conferir outro post que você pode gostar: Pode transar menstruada? Acesse e descubra!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

usamos cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.