Homem e mulher sentados um de frente para o outro se beijando

Sexo casual: conheça 5 “c” para desfrutar mais do assunto!

Eis que é chegado o tão aguardado momento para falarmos sobre um dos temas que não saem da boca, assim como de cada uma das zonas erógenas de homens, mulheres, não binários que buscam satisfação em suas experiências mais íntimas: o sexo casual!

Mas afinal de que prazer é composto, com “C” maiúsculo, essa prática que atinge em cheio não apenas os corações – como todo o corpo, dos admiradores das boas horas de entrega em uma cama, na rua, ao longo da chuva, fazenda ou ainda em uma casinha de sapê?

Neste post, você vai conhecer mais sobre cinco premissas que ajudam a tornar o seu check list do sexo casual ainda mais prazeroso e a um ritmo que satisfaça a todos os envolvidos na prática: venha com a Dona Coelha desfrutar mais uma vez sem culpa!

Consentimento é mais que apenas opção!

Para, para, para tudo, apaga a luz, apaga tudo, que é isso: iniciamos o nosso papo com um tópico que deve – com força e pressão, basear todas as boas práticas se o assunto é vida sexual ativa e prazerosa: consentimento é bom e se põem a mesa!

Este que apontamos como o primeiro “c” dos que gozam a vida sem medo, além de desfrutar das belas horas de um making love caprichado, relembra para que tenhamos em mente que prazer envolve sempre experiências entre seres humanos em plena sintonia.

Vale dizer que, juntos, mesmo não assinando nenhum contrato de participação em comerciais de margarina, os parceiros precisam desfrutar momentos em segurança – e para isso, respeitar limites vai muito bem, obrigada.

Se pensou mesmo que transas casuais fossem sinônimo de bagunça, volte algumas casas, trate de pensar de novo, dê um “check” aqui no “c” do consentimento – e, agora sim, todo mundo transa!

Cuidado com a proteção é bom e todo mundo gosta

Eis um dos “c” que em si já chega garantindo satisfação aos amantes de sexo sem culpa. A ideia de que gozar a vida está relacionado a transas desprotegidas é mais ultrapassada que fazer aquele love de meia – e olha que até as meias têm seus adeptos fiéis, viu?

Longe de nós aqui da Dona Coelha querer jogar água no seu chope, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) nos conta algumas novidades que em si já brocham qualquer um: mais de um milhão de pessoas por dia, ao invés de prazer, conquistam infecções em práticas sexuais desprotegidas.

Banner informativo para uso de camisinha

Que furada! Se a camisinha está on durante o sexo casual, as ISTs estão off, bebê!

Corre para marcar esse “check” sem medo de ser feliz.

Compromisso com o prazer!

A mão de assinalar o check-list agora vai chegar a tremer, só segura mais um pouquinho que a Dona Coelha garante mais.

Tem quem acredite que sexo apenas acontece em relações heteronormativas entre pessoas que decidem, após anos de convivência, gozar juntas, não é mesmo? Mas calma aí que definitivamente esta não precisa ser a sua praia: eike delícia!

Até porque não existe ideia mais absurda que a de pensar em monogamia binária como garantia de mil e uma noites de prazer. E não esqueça, amizades coloridas são as cores da estação: marque já seu okay – e o arroba, sem receio de compromisso com a satisfação!

Conheça corpos sem culpa!

Se você chegou até esse “c” do sexo casual e ainda não se convenceu que o post é um convite para a autodescoberta: pode voltar lá no começo, aos pouquinhos, e vir provando cada um dos passos sem pressa.

Cada milímetro quadrado de texto – e da pele – aguarda mais uma chance de deleite: a-pro-vei-ta!

Confiança é tudo, viu?

O último dos “c” pode ser o primeiro, até porque, se o assunto é transa casual, já deu para perceber que não há lógica cartesiana que fale mais alto que a língua do prazer.

A ideia aqui é, para além do making love, pensar na segurança durante todo o encontra (antes e depois). Só saia com alguém que você confia e garanta que seus amigos saibam que está tudo bem contigo: manda aquele “oi” maroto no probleminha, conta que todos os envolvidos estão okay, compartilha a localização com alguém confiável.

Banner com desenho mapa e informações para compartilhar sua localização com alguém de confiança

Não esquece o “check”, quem te ama quer te ver gozar sem riscos!

Se restaram dúvidas: contactar o SAC – digo o sex!

Se mesmo após os 5 “c” que a Dona Coelha separou para você, surgiram dúvidas no check-list, não deixe seu prazer morrer pela boca: dê um confere nos seguintes do and don’ts que são garantia nas suas horas de prazer!

Lugar?

Corre para o motel mais próximo se a transa é com aquele contato novo, a ideia de levar o mundo para casa já não te pertence mais! Só não se esqueça de combinar com o contatinho antes para que ninguém fique desconfortável e acabe o clima.

Dormir junto?

Não é regra, mas se quiser, não faz mal a ninguém e não quer dizer que vocês vão sair dali direto para o altar – se vocês tiverem responsabilidade afetiva um com o outro e forem honesto desde o começo, uma conchinha após aquele sexo gostoso vai ser incrível!

E a timidez?

Gente tímida também transa, e como já dizia Lulu Santos, vamos nos permitir! Respeite os seus limites, mas não deixe de descobrir novas formas de prazer.

Manter contato?

Nada impede, mas se rolar o famigerado ghosting, com a Dona Coelha, você já sabe como lidar!

Viu só? Agora você já tem um guia completinho pra manter um sexo casual saudável e pautado no prazer – conta pra gente como foi a sua experiência depois das nossas dicas, queremos saber!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coletamos dados para melhorar o desempenho e segurança do site, além de personalizar conteúdo para você, confira nossa Política de Privacidade.