Orgasmo: Entenda o que é e como chegar lá!

Melhor parte do sexo, definido pelo dicionário como o momento máximo do prazer e da excitação que causa efervescência de sentimentos ao mesmo tempo em que gera uma incontrolável e intensa satisfação. Ahh… o orgasmo!

Tão bom e prazeroso, pode-se dizer que ele nem precisa de uma definição, não é mesmo?

Porém, é incrivelmente grande o número de mulheres que ainda não provaram o clímax da sexualidade e que procuram por dicas e formas de como alcançar este prazer tão intenso e inesquecível.

Justamente por isso, segue um conteúdo exclusivo para você, que quer entender mais a fundo o que é e quais as melhores formas de ter um inesquecível orgasmo. Vamos lá?

O que é orgasmo?

Biologicamente explicável, o orgasmo é uma inteligente armadilha do processo evolucionista que tem por principal objetivo garantir a reprodução das espécies, atraindo-as para o ato sexual através do prazer alcançado durante a sua prática.

Nós, seres humanos, diferente dos demais animais, somos os únicos que podem se relacionar desta forma em qualquer época do ano e puramente por prazer. Seria este o motivo que onos torna, inclusive, o praticante com maior frequência e intensidade entre todos os animais?

O fato é: sabemos que é bom!

Cérebro em ação

E se você acredita que o sexo é exclusivamente função do corpo, está muito enganada! Todo o cérebro está atento e funcionando desde as preliminares até o orgasmo.

O córtex é o primeiro que trabalha. Ele processa as imagens, gestos e demais dados emitidos pelo parceiro e os encaminha para o septo, região do sistema límbico responsável por comandar as sensações de prazer.

Rapidamente, outra parte do órgão, o hipocampo, determina se estas informações agradam, ou não. Para os casos positivos, imediatamente é emitida a ordem para que os órgãos sexuais comecem a se excitar, enquanto substâncias são enviadas através do fluxo de sangue.

É incrível como o corpo humano funciona como uma máquina, não é?

Durante o sexo, as estimulações entre você e o seu parceiro, ou parceira, fazem com que o sistema límbico continue sendo acionado, interferindo, desta forma, no funcionamento de diversas áreas cerebrais que começam a gerar reações involuntárias no corpo.

Com o ritmo intensificado o corpo é direcionado para atingir o seu clímax.

A Hora H

E aqui vai a explicação biológica para o orgasmo:

O sistema nervoso emite uma ordem para que os batimentos cardíacos acelerem – garantindo, assim, que não falte sangue nos músculos – enquanto que os pulmões colaboram possibilitando uma respiração mais rápida e curta.

O suor, presente na maioria dos casos, é uma defesa do sistema humano que procura manter a estabilidade do corpo neste momento.

E, para não dar “pane”, o efeito calmante, causado pelas endorfinas que são liberadas no organismo, dão a deliciosa sensação de curto-circuito, que se espalha por todos os músculos e garante o relaxamento que todos nós gostamos depois de tanto tesão e movimento.

Isto é gozar!

Diferenças entre o orgasmo masculino e feminino

Homens e mulheres têm estruturas corporais diferentes e, devido a isto, sentem e vivem o orgasmo de modo totalmente distinto.

As diferenças são berrantes e algumas facilmente elencadas. Veja os pontos mais importantes, e interessantes do orgasmo de cada um dos sexos e entenda essas particularidades:

Orgasmo masculino

O homem atinge o orgasmo com uma maior facilidade. Basicamente falando, o clímax é atingido quando o pênis é tocado e estimulado – através da masturbação ou do sexo oral – ou, ainda, pela penetração vaginal ou anal.

Outra diferença marcante é que, apesar de acontecer mais rapidamente durante o sexo, o orgasmo masculino dura um tempo relativamente pequeno enquanto o período refratário – que é a fase de recuperação entre o orgasmo e uma nova atividade sexual – é consideravelmente longo.

E, você sabia que o sexo masculino está mais sucinto, também, a encerrar suas atividades logo após um único orgasmo? Nem sempre a recuperação no período refratário é suficiente!

Orgasmo feminino

Nós, mulheres, por outro lado, demoramos mais para atingir o orgasmo, precisando de incentivos que vão, em muitos casos, além da penetração, como a estimulação de outras zonas erógenas, tais como Ponto G e clitóris.

Ao atingir o clímax, diferente deles, apreciamos um período bem mais longo de prazer, dispensando, em alguns casos, o período refratário e emendando uma nova atividade sexual sem descanso.

Ah, e mais: nós mulheres podemos ter orgasmos múltiplos enquanto que os homens, não!

E, apesar deles demonstrarem maior prazer, há quem diga que os orgasmos femininos são muito mais potentes, dignos de ver estrelas.

O orgasmo em si

Fora tudo o que foi falado até agora, sobre as diferenças entre o orgasmo feminino e o orgasmo masculino, há mais uma exorbitante diferenciação a se citar.

Perceba: Seu parceiro, quando se excita e atinge o clímax durante a relação sexual, ejacula o esperma sendo impossível, a ele, ocultar que gozou, certo?

Porém, nós, mulheres, podemos dar o benefício da dúvida, já que o orgasmo feminino é bem mais discreto, não provocando ejaculações ou outras amostras visíveis. É justamente por isso que um grande número acaba fingindo sua satisfação sem ter, de fato, sido satisfeita na cama.

O que é verdadeiramente uma pena!

Afinal, o corpo da mulher é um mecanismo repleto de possibilidades que, se bem exploradas, tem potencial capacidade para dar muito prazer.

O clitóris, por exemplo, é uma dessas possibilidades.

Orgasmo feminino: As diversas possibilidades de se ter prazer

orgasmo-feminino

Fonte: http://doutissima.com.br

Recentemente foi publicado um estudo pela revista Neuro Quantology que definia os 4 tipos de orgasmo feminino: O vaginal, o do clitóris, o misturado e os múltiplos.

Quais destes você já experimentou? Conheça um pouquinho de cada um dos tipos de orgasmos femininos e tenha novas e incríveis experiências:

Orgasmos vaginais:

Muitas de nós alcançamos, sim, o orgasmo vaginal mesmo que dados comprovem que este é o mais difícil.

Vários fatores colaboram para alcançar o clímax, dentre eles o autoconhecimento da zona erógena, o envolvimento e a disposição. Alguns acreditam, ainda, que a investida em diferentes posições sexuais seja um importante componente para a plena satisfação, bem como uma performance mais prazerosa na Hora H.

Vale a pena ressaltar, ainda, que o sexo feminino é estimulado pelas circunstâncias. Um clima legal e as palavras certas, podem nos excitar de modos diferentes, daí a importância em sempre deixar claro as preferências para o companheiro ou companheira.

Para apimentar a relação, há uma infinidade de opções de produtos eróticos e brinquedos que podem estimular o prazer. Desde géis funcionais, kits eróticos e vibradores, o importante é ir testando as opções ao longo da vida para se permitir ter experiências únicas.

Orgasmos clitorianos

Como já foi citado anteriormente, o orgasmo feminino, mesmo sendo mais longo e intenso, é um pouco mais difícil de ser atingido do que nos homens e o clitóris é uma das mais importantes zonas erógenas do corpo da mulher, importante aliado que merece atenção.

Com cerca de 8 mil terminações nervosas, mais do que o dobro do pênis, o clitóris é uma verdadeira maravilha da natureza que nos ajuda a ter tesão e nos leva direto para o orgasmo.

Diferente do que ouvimos por aí, esse órgão não é um “grão de feijão”, não. Apesar de a parte visível ser realmente pequena, quando excitado, o clitóris pode atingir até 9 centímetros.

Contudo, é essencial um cuidado: Antes de estimular o clitóris, seja na masturbação ou acompanhada na cama, é preciso gerar excitação para o órgão.

Por isso, nunca vá direto para essa zona erógena.

Alguns produtos eróticos podem contribuir para este tipo de orgasmo. Entre eles os destaques são os estimuladores.

Orgasmo misturado

Sexólogos e profissionais do sexo concordam em um ponto: a mistura do orgasmo vaginal com o clitoriano é o melhor ápice de prazer que uma mulher pode ter! O melhor de dois mundos, este tipo de orgasmo pode ser duas vezes mais intenso do que qualquer outro.

Para conseguir ter uma experiência desta, é necessário envolver o companheiro, ou a companheira, em posições sexuais mais propicias, tais como sentar-se de costas e controlar as penetrações enquanto recebe estímulo no órgão.

Outro ponto importante para ter um orgasmo misturado é estar bem excitada antes da relação, de fato começar. Portanto, capriche nas preliminares! Deixe-se ser beijada, tocada, massageada e sinta o desejo em ter essa experiência nova crescer antes de partir para o sexo.

Orgasmos múltiplos

Por fim, não menos importante, os orgasmos múltiplos são uma fonte de prazer inesgotável e valem a pena de serem vividos. Vale citar que são orgasmos sequenciais, sem descanso ou com intervalo mínimo de segundos, certo?

As mulheres possuem a predisposição para esta experiência enquanto os homens não, já que precisam de um tempo de recuperação maior entre um orgasmo e outro.

Para ter este tipo de orgasmo, logo após o clímax ter sido alcançado pela primeira vez, é necessário não interromper a estimulação, seja ela feita através da penetração, do toque ou do sexo oral.

A sensação é esplêndida e pode ser conquistada (também) durante a masturbação. Inclusive, algumas de nós acreditam que suas principais experiências, neste quesito, ocorrem sem a ajuda externa.

E como chegar ao orgasmo?

Tudo o que você leu até aqui deve ter servido para ter ideias de como alcançar o máximo da excitação, certo? Ainda assim, que tal conferir agora uma lista completa com as melhores, mais diretas e objetivas dicas sobre como chegar ao orgasmo?

Veja o que separamos para você:

1.     Exercite a região pélvica

A região pélvica é constituída por músculos que devem ser exercitados para uma melhor performance na cama.

Entre os muitos exercícios que priorizam a região, três são bem simples de se fazer e contribuem muito na hora de alcançar o orgasmo. São eles: A contração perineal lenta, a contração perineal rápida e a báscula pélvica. Leia mais sobre esses exercícios!

2.     Brinque com o seu corpo

A masturbação é uma das formas mais gostosas e divertidas de se ter prazer enquanto o corpo é desbravado.

Desfrute de bons banhos, compre produtos eróticos e crie sensacionais experiências sexuais sozinha. Como diz no filme “A Verdade Nua e Crua”, você tem que querer fazer sexo com você mesma para que outras pessoas também o queiram.

3.     Explore o clitóris

Falamos bastante do clitóris neste artigo e tenho certeza de que você está interessada em explorar a região mais do que nunca – ainda mais se nunca teve uma experiência de prazer nesta espetacular zona erógena.

Aproveite para explorar e conhecer o clitóris e deixe seu companheiro, ou companheira, saber deste interesse também.

4.     O famoso Ponto G

Os orgasmos vaginais estão, sobretudo, ligados ao encontro e incentivo do Ponto G e por isso é de muita importância que você saiba tudo sobre este ponto.

Mais uma vez, ressaltamos o quanto é importante que a mulher se masturbe, pois através desta prática torna-se mais simples este encontro, divisor de águas para muitas.

Que tal descobrir este ponto de prazer em você agora mesmo?

5.     Abuse de lubrificantes

Seja sozinha ou acompanhada, o uso dos lubrificantes e géis funcionais são importantes aliados para combater qualquer dificuldade inicial de penetração. Além disso, eles ajudam muito na hora de alternar o ritmo da transa. Não deixe de usá-los!

6.     A melhor posição

Um Kama Sutra inteiro de opções! Não se satisfaça com menos do que isso, não sem antes provar cada uma das posições, certo?

Depois de algum tempo, é inevitável que você saiba de cabeça quais são as melhores posições para atingir o orgasmo, mas antes disso, invista em conhecer todas para ter uma mais completa experiência de prazer.

Confira mais em “Experimentando as posições do Kama Sutra”.

7.     Siga o seu ritmo

Por fim, a última dica é também a principal: tenha seu tempo e siga o seu ritmo!

O sexo é bom, mas tem quer ser feito com vontade, por isso não se sinta forçada a absolutamente nada dentro deste assunto. Você é dona do seu corpo e faz com ele apenas o que lhe parece certo e seguro, combinado?

Para atingir o orgasmo, não fique preocupada pensando “Eu tenho que conseguir gozar!”, mas pelo contrário, curta e relaxe e deixe a sensação vir à tona!

Você já teve um orgasmo?

Se estiver em dúvida, provavelmente a resposta é não, afinal, apesar de ser praticamente impossível defini-lo, quem já sentiu sabe o doce sabor que o orgasmo tem, bem como a sensação que fica de “quero mais”.

Mas, não se preocupe! Coloque em prática tudo o que foi falado aqui e procure ficar tranquila sobre o assunto e, sim, o orgasmo virá!

Não deixe de nos contar essa experiência marcante! E se não quer perder nenhum de nossos conteúdos, aproveite para fazer o cadastro em nossa Newsletter.

Receba nossos emails!

ENVIAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere, temos uma oferta especial para você!

GANHE 10% OFF

basta se inscrever na nossa newsletter
EU QUERO DESCONTO!

IMPORTANTE: Esta oferta é limitada e não irá se repetir!
Fechar ( X )

Receba nossos emails!

ENVIAR

Nós  SUPERELA

Você que conheceu nosso site pelo Superela tem  DESCONTO  na sua primeira compra.
CADASTRAR
Oferta válida apenas para compras acima de R$ 100
close-link

Nós  
CATRACA LIVRE

Você que conheceu nosso site pelo Catraca tem  DESCONTO  na sua primeira compra.
ENVIAR
Oferta válida apenas para compras acima de R$ 100
close-link
RECEBA NOSSOS EMAILS INCRÍVEIS
⇩ Clique Aqui