O que é ser Pansexual? Um guia para quebrar tabus com a Dona Coelha!

O que é ser pansexual? Um guia para quebrar tabus com a dona coelha!

Apesar de ser um termo cada dia mais usado, principalmente por pessoas LGBTQI+, ainda existem muitas dúvidas e tabus sobre o que é ser Pansexual. Indo para a etimologia da palavra, o prefixo “pan-” significa “tudo”, enquanto sexual refere-se a atração física. Tá, mas o que isso significa?

É nesse momento que os tabus e preconceitos começam a surgir, e se concretizam em frases fóbicas como “então pansexuais gostam de tudo que respira”. São discursos como esse que marginalizam pessoas pansexuais, por vezes vistas como hipersexualizadas, viciadas em sexo, sem compromisso com relacionamentos e com a saúde sexual sempre passível de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Mas, calma lá! Se tem uma coisinha que a gente gosta aqui na Dona Coelha é desconstruir tabus sociais, e foi por isso que trouxemos esse conteúdo. Quer entender mais sobre o que é ser pansexual e ficar nutrido de informações realmente relevantes sobre o assunto?

Vem dar uma espiadinha na sequência!

Afinal, o que é ser Pansexual?

Em resumo, pansexual é toda pessoa que sente atração física sexual pelo outro independentemente da orientação sexual que esse possa ter. O que isso quer dizer? Bem, pessoas pansexuais podem sentir atração física por homens e mulheres cis ou trans, não binários, dentre outras.

É aí que a confusão começa e o preconceito surge. Ainda é muito difícil para algumas pessoas pensarem além do formato “tradicional” nas relações afetivas, e isso gera discursos marginalizadores que colocam o indivíduo pansexual – assim como outros LGBTQI+ – em uma situação de vulnerabilidade social.

Por quem pessoas pansexuais se atraem?

Pessoas pansexuais não restringem a atração sexual ao corpo físico, mas também sente-se conectadas com o jeito que o outro se comporta, com os ideais que possuem, a forma como se veste e outros tantos fatores que vão além do combo comum “peito-bunda-coxas”.

Ah, mas ser Pansexual tá na moda. Hoje todo mundo quer ser LGBTQI+! Essa frase é tão complicada, quanto preconceituosa, e se você é uma pessoa LBGTQI+ provavelmente já tenha ouvido algo do tipo.

A questão é que, por exemplo, assim como ser homossexual não é uma escolha, ser pansexual também não. Ninguém escolhe ter medo de andar de mãos dadas com a parceria na rua, nem ser visto como alguém hipersexualizado, muito menos sentir receio por amar fora dos padrões.

E quanto ao “tá na moda”, é fato que as últimas declarações da cantora Miley Cyrus sobre sua própria sexualidade causaram um “murmurinho” novo, mas a discussão já é bastante antiga. Preciso dizer que o termo “pansexual” já existe há muito tempo, e foi conceituado por ninguém mais ninguém menos que o pai da Psicanálise, Sigmund Freud.

Basicamente, a pessoa pansexual sente atração, se apaixona e ama as qualidades do outro ao invés do gênero sexual. Então, é possível que alguém pan sinta atração por sexos biológicos e identidades de gênero diferentes.

Pansexual e bissexual é a mesma coisa?

Esse é uma das dúvidas mais comuns quando abrimos o debate sobre pansexualidade. De maneira literal, a bissexualidade é a atração física ou romântica por homens e mulheres cis ou trans, enquanto a pessoa pansexual se restringe a esse formato.

Mas como nem tudo nós podemos levar ao pé da letra, é importante reforçar que algumas pessoas falam que bissexuais excluem pessoas trans e não bináries, o que não é verdade. Bissexual seria sentir atração por todos os gêneros, enquanto pansexual seria sentir atração INDEPENDENTE do gênero, beleza?

Caso você seja uma pessoa que está passando por um período de autoconhecimento sobre sua própria sexualidade, ou conhece alguém que esteja, o mais importante é buscar ajuda especializada. Não hesite em marcar uma consulta com o terapeuta ou sexólogo, eles podem te ajudar a compreender mais sobre toda essa turbulência de sentimentos e te ajudar a superar o período com uma boa dose de acolhimento.

5 Mitos sobre ser pansexual e pansexulidade

Toda a falta de entendimento sobre a pansexualidade, adicionada ao preconceito por pessoas LGBTQI+, gera uma série de mitos e tabus. Materializado em discursos fóbicos, esse mitos são responsáveis por marginalizar e não dar validade a orientação de sexual de pessoas pans.

5 mitos sobre ser o que é ser pansexual? Um guia para quebrar tabus com a dona coelha!

Abaixo selecionei 5 mitos para desconstruirmos juntes, vamos lá?

1. Pansexuais também tem atração por animais e objetos

A mais mentirosa de todas! Pessoas pansexuais não sentem atração sexual por objetos e animais. Esse tipo de discurso inviabiliza a pessoas pans e atribui a elas uma característica de “anormalidade”, o que contribui ainda mais para a manutenção desse tipo de preconceito.

2. Pansexuais sentem atração por todo mundo – sem distinção

Outro mito que parece ser comum entre pessoas que não buscam se informar sobre a pansexualidade, é de que pessoas pans se sentem atraídas por todos, sem exceção. Isso certamente não é verdade, afinal de contas, um homem cis se sente atraído por todas as mulheres que existem? Acho que não, né?

Muito desse mito tem relação com a possibilidade da pessoa pan sentir atração. Como assim? É basicamente o mesmo medo que mulheres heterossexuais sentem perto de mulheres homossexuais, crendo que a qualquer momento uma lésbica irá dizer que está perdidamente apaixonada – é muita autoestima, né mana!

3. Se você não ficou com várias pessoas você não é pansexual

Nana-nina-não! Não funciona assim: você ficou com várias pessoas de orientações sexuais diferentes, pronto! Suas definições de pansexual foram atualizadas.

Apesar de sentirem-se incluídas e representadas na sigla LGBTQI+, não há uma regra – muito menos obrigação! – para uma pessoa pansexual ser de fato pansexual. Para ficar mais claro, não é porque uma pessoa pan sente atração por uma mulher transexual que deva ter um relacionamento com ela.

4. Pansexuais precisam ficar com várias pessoas

Outro mito que não faz sentido algum e só ajuda a fortalecer a ideia de hipersexualização em pansexuais, é que pessoas pans não conseguem ter um único relacionamento ou viver na monogamia. Na verdade, quando pensamos nas relações afetivas, assim como heterossexuais podem ter ou não necessidade de ficar com várias pessoas, pansexuais também!

Assim como pessoas heterossexuais, não binárias, homossexuais, os pansexuais podem ter relacionamentos poligâmicos ou monogâmicos, não é a orientação sexual que define isso, tá bom?

5. A Pansexualidade é apenas um período de confusão interna

Não, definitivamente não! Frases como essa só invalidam a luta de pessoas pransexuais. Sim, quando estamos descobrindo do que gostamos e exercitando a nossa sexualidade, é normal nos sentirmos confusos. Contudo, se a pessoa já definiu para si mesma a orientação pan, dizer que ela está confusa não é legal.

Pense no contrário, será que as pessoas dizem para adolescentes, que afirmam ser heterossexuais, que eles estão confusos? Por que seria justo dizer isso para alguém pan, bi ou gay? Pode até ser que, no futuro, ela se identifique com outra identidade de gênero ou sexualidade, mas quem decide isso é ela, beleza?

Como saber se eu sou pansexual?

Somente você pode saber quem é e por quem tem atração física, não aceite que te digam o contrário, certo? Contudo, se você está passando por um período de autodescobrimento e cogitou ser pansexual, a análise – clínica e/ou pessoal – é uma oportunidade de entender mais sobre tudo o que está acontecendo aí dentro.

Como saber se sou o que é ser pansexual? Um guia para quebrar tabus com a dona coelha!

Perguntas como “por quem já me senti atraído?”, “já gostei de alguém sem saber do gênero?” ou “me sinto confortável em me identificar como pansexual?”, são questionamentos interessantes e que ajudam a refletir.

É claro, nenhum deles substitui o acompanhamento terapêutico e a educação sexual. Então, procure um psicólogo especializado em clinicar para pessoas LGBTQI+, com certeza ele terá ferramentas que irão te ajudar a encontrar o seu próprio caminho.

Ainda existe muito tabu, preconceito e confusão sobre o que é ser pansexual, e o melhor remédio é a informação! Precisamos do debate para desconstruir desinformações e devemos proporcionar um espaço aberto de acolhimento para pessoas pans.

E todo mundo da Dona Coelha tá aqui para te ajudar nisso ;)

Gostou do conteúdo de hoje? Por aqui a gente não tem “papas na língua” e gostamos de discutir tudo que envolva prazer sexual, relacionamentos e saúde sexual! Continue navegando com a gente, toda semana tem post fresquinho.

Ah, e se você quiser continuar se desconstruindo, vem comigo que lá no texto sobre sexualidade fluida nós batemos um papo super gostoso e cheio de informações relevantes. Te vejo por lá!

Um comentário sobre “O que é ser Pansexual? Um guia para quebrar tabus com a Dona Coelha!

  1. Amigo disse:

    A década de 60, presumo ter sido a década melhor vivida, onde o chamado namoro “hetero” poderia haver, Independente de entre amigos ou pessoas com mesma ideologia, profissão e/ou gênero transarem ou apenas “ficar”! Numa ocasião me chamou atenção em ônibus lotado e com transito parado, dois passageiros sem terem buscado ficarem enamorados. Quando o da frente desceu, desistindo de esperar o transito fluir, fiquei bem na frente do cara de trás que perguntou se eu “queria sentir”; maroto disse a ele o anterior parece não curtir a fluidez sexual. Ai ele disse que havia pensado se viessemos a ficar melhor posicionados, coroas regulando idade que eu aceitaria! Depois nos despedimos como amigos que conversaram noutros momentos, também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

usamos cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.