Fases do sexo

Fases do sexo: saiba quais são e como aproveitá-las da melhor maneira!

Você conhece as fases do sexo? Sim, elas existem! Apesar de acontecer exceções, existem fatos que são iguais para todas as pessoas, como essas fases. E é por isso que a Dona Coelha escolheu, hoje, trazer um pouco sobre cada uma delas.

Se você gosta de questões psicanalistas e de desvendar alguns segredos do nosso corpo e mente, definitivamente deve acompanhar esse conteúdo. Vamos lá!

Quais são as fases do sexo? Conheça cada uma delas!

O sexo é cheio de gestos e movimentos que o fazem sempre ser único para cada uma das pessoas. Entretanto, existem alguns pontos que são praticamente via de regra, que acontecem – ou deveriam acontecer – em toda transa: um processo necessário para deixar aquele gostinho de quero mais.

Um estudo realizado por Sigmund Freud, com base em características estruturais e sistemáticas dos corpos femininos e masculinos, foi muito importante para a descoberta e definição do que são essas fases e como elas afetam cada um de nós.

Além de questões relacionadas ao sexo, a descoberta foi muito útil para auxiliar no tratamento de alguns distúrbios sexuais, fazendo com que fosse possível os diagnósticos e posteriores métodos terapêuticos e curativos.

Pode acontecer de nem todas as fases serem completas ou algumas se misturarem, mas, em sua maioria, ocorrem. E conhecer cada uma delas pode te ajudar a ter um bom desempenho na relação sexual justamente por entender o seu parceiro ou parceira, aumentando a conexão entre as pessoas envolvidas, ou apenas melhorar o próprio conhecimento sobre seu corpo e a forma de sentir prazer.

Vamos ao que interessa, então? Olha só quais são as fases que envolvem o sexo:

Fase do estímulo sexual

Sendo a primeira, essa é um pouco mais sutil, que diz respeito um pouco mais sobre o emocional, ou seja, é o início do prazer. Aqui, a diferença entre homem e mulher se destaca, principalmente porque o físico se difere e as respostas provenientes desses.

De acordo com o psicanalista, no caso da mulher, os estímulos são recebidos por meios externos, como toques, e internos, como a lembrança do perfume da pessoa desejada, por exemplo, e de outras características que ela possui.

O emocional está muito envolvido, principalmente porque, em sua maioria, as mulheres consideram a forma com que se relacionam e se realmente possuem uma ligação com a pessoa, mesmo que seja pequena. Mas, como já dito, não é uma verdade inquestionável.

No caso dos homens, sua reação é muito mais da visão. Se ele vê e acha alguém atraente, consequentemente pode sentir desejo por aquela pessoa, e é aqui que entra o imaginativo, no qual esse homem começa a fantasiar sobre quem lhe atraiu.

Dessa forma, é possível entender um pouco mais sobre o porquê das respostas serem diferentes em sexos opostos.

É válido deixar claro que a conexão com a pessoa que é o objeto de desejo é muito importante para que tudo se intensifique. Nesse estágio, pensar nesse alguém é um dos pontos de partida para as vontades começarem a se manifestar.

Fase do desejo sexual

É comum que esse estágio aconteça imediatamente ou ao mesmo tempo que a primeira, visto que ele é uma consequência das respostas que aconteceram anteriormente.

Aqui, as sensações futuras de seus pensamentos podem quase ser sentidas, como o que acontecerá, quais impressões terão no corpo e o modo como ele responderá. Nessa fase, não há muitas diferenças quanto à vivência que o homem e a mulher sentem.

O estágio é como uma passagem do sensorial para o sensitivo, o qual preparará o corpo para o ato sexual. Para aproveitar com a pessoa desejada, aquela conexão e intimidade se fazem muito válidas, um olho no olho e observações das partes que lhe atraem nela, tanto física quanto psicológica, podem esquentar o clima rapidamente!

Fase do desejo sexual

Fase da excitação sexual

No terceiro estágio, as sensações físicas entram em ação juntamente com as mentais, justamente porque o corpo começa a preparação para a concretização do sexo. Aqui, os desejos e pensamentos se mesclam com a excitação física.

O corpo, através dessas respostas sensitivas e sensoriais, começa a ser estimulado. No caso de quem tem pênis, a reação comum é a ereção, e a vagina começa a ficar lubrificada para o sexo.

Mas que fique bem claro que isso tudo acontece se não há nenhum problema envolvido. É perfeitamente possível a falta de libido e disfunções sexuais acontecerem, como o vaginismo. Por isso é importante conhecer bem e ter intimidade para entender qual é a raiz da “complicação” e conversar sobre.

Caso não haja “impedimentos”, aqui, é onde o desejo está mais forte, causando aquela sensação que é difícil de descrever, que apenas exige uma solução, um alívio do que está vivenciando. Parece, realmente, que você vai enlouquecer se não resolver o “problema” logo.

Tudo isso pode apenas ser saciado por meio do orgasmo, e que maneira melhor de intensificá-lo do que apostar em muitos toques e carícias que deixam o momento mais caliente? Nessa hora, a criatividade é uma forte aliada!

Um dica para tornar tudo mais intenso é investir nas preliminares, tanto se estiver sozinha(o) quanto se estiver acompanhada(o). Caso tenha companhia, é importante pensar no que vocês estão sentindo e atender essas necessidades pela troca de carícias, brincadeiras e muito mais!

Fase do orgasmo

Por ser uma sensação tão complexa, descrever essa última fase pode ser algo mais difícil, justamente porque varia entre os indivíduos conforme suas particularidades e conforme o nível de excitação em que o corpo se encontra.

É comum ter a impressão de que o orgasmo acontece apenas como uma resposta às reações físicas, entretanto, aqui, as emoções e os pensamentos estão interligados para que tudo se encaminhe para a satisfação.

Ou seja, não é apenas relacionado à ejaculação do homem e ao clímax da mulher, mas sim ao conjunto de todas as sensações que a pessoa está sentindo, ditando, diretamente, na intensidade do orgasmo.

Fase do orgasmo

Os estágios são irrefutáveis?

É claro que não é uma lei, é perfeitamente possível que aconteça como as fases descrevem ou não, pular algumas etapas ou não chegar ao orgasmo. Entretanto, como um objeto de estudo, existem comprovações acerca disso. Mesmo pessoas que nunca leram sobre o assunto, podem descrever perfeitamente as sensações e reações de seu corpo que se encaixam no que foi descrito nas fases.

Mas isso não quer dizer que tudo deve ser automático ou que haja preocupações acerca de qual fase você está e se conseguirá passar para a próxima. Tudo deve acontecer de maneira natural tanto pela atração que você sente pela pessoa como por sua conexão com ela.

O sexo é um ciclo e não deve ser tratado como um ato mecânico, e sim como algo que é reflexo de tudo o que aconteceu entre você e a outra pessoa. O importante é curtir cada uma das fases sem se preocupar sobre aspectos técnicos. Deixe a mente e o corpo vagar em meio às sensações da relação.

E se algo der errado, é preciso tentar de novo – afinal, nem tudo que acontece é de nossa culpa ou responsabilidade. É importante considerar a particularidade de cada um!

Então, o que achou sobre esse assunto? Bem complexo, não é? Mas é algo natural que não deve ser objeto de preocupação em todos os casos.

Mas conta pra gente qual a sua fase favorita, vamos adorar saber. Quem sabe não trazemos dicas especiais para tornar cada uma desses estágios mais… interessantes? E para ficar sempre por dentro dos melhores assuntos sobre relacionamento, sexo e muito mais, não deixe de acompanhar nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dona coelha e os cookies: usamos cookies para melhorar a experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.