Pessoa de calça branca e camiseta amarela segurando uma banana, no fundo da imagem desenho de vários de cachos de banana

Excitação do nada? Entenda se é normal e o que fazer!

E aí, você já ficou com excitação do nada? Quem nunca passou por isso que atire a primeira pedra! Eu sei que é muito mais visível entre pessoas que, assim como eu, têm pênis, mas quem tem pepeca por aí também pode se encontrar excitado e não entender o porquê – e para as vaginas isso é muito mais fácil de acontecer!

Para uns, a surpresa é mais perceptível, enquanto para outros é algo fácil de esconder. De qualquer forma, essa ocasião inusitada tende a deixar as pessoas desconfortáveis e pode até nos colocar em situações bem complicadas.

Por isso, hoje, eu vim aqui explicar para vocês se é normal ou não ficar excitado do nada, o que pode causar a excitação involuntária e como lidar com o inesperado sem apuros e desesperos.

Ah, vale a pena ressaltar que esses problemas afetam tanto o sexo masculino quanto o feminino, por isso as informações são valiosas para ambos – independente, também, do gênero de cada um, tudo bem?

Você sabe a diferença entre sexo e gênero? Entenda mais no nosso post sobre identidade de gênero!

Preparades? Então, vamos lá!

Por que eu fico excitado do nada? Entenda seu corpo

A gente sabe que, no geral, ficamos excitados devido a algum estímulo físico, visual ou até mental, não é? Assim, quando essa excitação provoca ereção ou a lubrificação das genitálias, é bem provável que qualquer pessoa pense que se trata de desejo por sexo, mas nem sempre o caminho da lógica faz sentido.

A verdade é que, em alguns casos, nosso corpo responde a estímulos de forma automática, sem que estejamos com desejo de fato. Por isso, ficamos sem entender por que tivemos essa excitação do nada. Isso é o que se chama de excitação involuntária.

Isso é bem comum entre homens e mulheres e tem a ver com o corpo, mas não com a mente. O cientista Pere Estupinyà explicou que é normal que as genitálias fiquem excitadas e a mente, não – mesmo que, no geral, as duas coisas andem de mãos dadas.

Isso porque os estímulos que nos excitam podem envolver tanto o campo mental quanto o físico, seja juntos ou de forma isolada. Isso significa que seu corpo pode estar lubrificado e ereto, mas sua mente não está nem aí para o sexo, e o contrário também!

Mesmo as pessoas que apresentam paralisia nessa região do corpo podem ter ereções e até orgasmos a partir de uma estimulação direta nas genitais, mesmo sem nenhuma estimulação no cérebro – inclusive sem sinais enviados pelos neurotransmissores.

Excitação involuntária é normal?

Sim, é normal ter excitação do nada e, não, isso não significa que você quer transar ou está morrendo de tesão no meio da rua – apesar de poder parecer. Como vimos, a lubrificação e a ereção podem acontecer a partir de estímulos apenas físicos, por exemplo.

E como já sabemos e falamos por aqui várias vezes, uma pessoa só está afim de sexo quando ela diz que está, e até que ela diga que não está mais! Então, mesmo que o corpo diga outra coisa, lembre que há uma mente “por trás” dele que tem muito mais valor na hora de decidir o que pode ou não pode ser feito.

Acho importante ressaltar esse ponto porque, muitas vezes, essa surpresinha pode se tornar um grande problema para quem passa por ela e para as pessoas ao redor. Por exemplo, é bem comum, durante a puberdade, que os meninos cis tenham ereções do nada – afinal, o corpo está lidando com hormônios em quantidades novas, estímulos sensoriais se tornam mais intensos e eles ainda não sabem lidar com isso.

Nessas situações, ele pode se sentir exposto e super desconfortável, além de poder incomodar quem está à sua volta, que pode entender o acontecido como uma situação de assédio ou, no mínimo, uma situação constrangedora, ainda mais se ele estiver entre outros adolescentes.

Esse é um exemplo até fácil de lidar. Um pouco de ar fresco, conversa franca e um aulão sobre educação sexual podem fazer a diferença para a garotada que enfrenta situações como essa.

Informativo sobre excitação invonlutária

Mas você sabia que a excitação involuntária pode acontecer até em situações de abuso? Isso mesmo! E esse fenômeno é, muitas vezes, usado como “justificativa” por criminosos para invalidarem vítimas de estupro e abusos sexuais.

Estupinyà explica que, em alguns momentos de estresse agudo, ao invés de inibir a excitação, o estresse pode ajudar nisso, pois impulsiona o fluxo sanguíneo nas genitais, o que induz à lubrificação. Isso poderia, segundo o cientista, ser uma forma de defesa do corpo e da mente diante a agressão física e psicológica.

Então, é importante lembrar que estar excitado nem sempre significa ter desejo sexual! Mais importante do que isso é enfatizar que a vítima não tem culpa nunca e, depois do não, tudo é abuso!

Causas da excitação involuntária: para ficar atente

Agora que vocês já entenderam que a excitação do nada não é um mito e que pode, realmente, acontecer de forma inesperada, entenda algumas causas e situações comuns que geram a excitação não concordante:

Exames ginecológicos e urológicos

Sim, na ida rotineira ao médico, é possível ficarmos lubrificados e, até mesmo, eretos, mesmo sem estarmos sentido desejo ou prazer. Isso acontece devido aos estímulos físicos que podem acontecer em alguns exames, sejam vaginais ou no reto.

Nessa hora, não precisa se preocupar muito. O segredo é relaxar e manter a calma, afinal, espera-se que os médicos entendam a natureza daquela “excitação”. Acima de tudo, são profissionais de saúde.

Se você continuar se sentindo desconfortável, vale a pena pedir licença por um tempo e, principalmente, conversar com seu médico ou sua médica.

Hormônios

Lidar com os hormônios não é uma tarefa fácil, especialmente em alguns momentos da vida, certo? A puberdade é um deles. Nesse período, os hormônios sexuais se destacam e influenciam diretamente na excitação involuntária.

O mesmo pode acontecer durante a gravidez, quando o sexo feminino passa por oscilações hormonais que influenciam no humor, na disposição e até na excitação da pessoa grávida. Daí, ela pode ficar excitada mesmo sem ter desejo sexual nenhum no momento.

Impulsos fisiológicos

Sabia que, também na puberdade, há outros impulsos que podem acabar provocando uma excitação interna? A fome é um deles, assim como a movimentação dos intestinos. Inusitado, não é?!

Como lidar com a excitação involuntária em espaços públicos?

Especialmente para os pênis de plantão, ter uma excitação não concordante em locais públicos pode ser ainda mais problemático, como eu já mencionei antes. Afinal, geralmente, com a excitação do sexo masculino vem a ereção e aí já viu… Todo mundo vai ver!

Minha dica, nesses momentos, é não se desesperar, mas tomar alguns cuidados, especialmente se você for um homem cis entre pessoas desconhecidas:

  • Não fale que está excitado;
  • Esconda a região da virilha com alguma roupa ou objeto;
  • Tente relaxar e distrair a mente;
  • Se alguém ver e se incomodar, peça desculpas.

Eu sei que tudo isso pode parecer muito limitante, mas a intenção não é bem essa. Quando se tem uma ereção em público, nós podemos ofender e até apresentar periculosidade às pessoas ao nosso redor – especialmente às mulheres, que têm que lidar com tudo quanto é tipo de assédio todos os dias.

Você sabia que já falei por aqui sobre um desses tipos de assédio? Entenda o que é o assédio virtual!

Assim, tomar esses cuidados mais limitantes nesse momento é uma forma de prezar pelo bem-estar coletivo e, até mesmo, prevenir possíveis situações vexatórias ou lixatórias, entende?

Lembre-se de que, em casos de excitação não concordante, você não tem culpa por seu pênis estar ereto, mas aí entra a responsabilidade. Manter a calma é sempre o melhor segredo para lidar com isso.

Informativo sobre ereção em público

Agora que você já sabe mais sobre a excitação não concordante, me diz aí: você já ficou excitada(o) do nada? Como lidou com essa situação? Compartilhe suas dicas e táticas com a gente aqui nos comentários! Nos vemos na próxima!

 

22 comentários sobre “Excitação do nada? Entenda se é normal e o que fazer!

  1. Lis disse:

    É super legal se mastubar em caso de excitação! Desde criança que eu lido com a excitação extrema, e nunca tive problemas por ser desse jeito. Acariciar as partes íntimas me leva a ter o orgasmo, e assim , o relaxamento ideal é inevitável.

  2. Ella Costa disse:

    Olá! Eu tive uma situação bem incomoda ontem. Eu estava trabalhando, estava bem focada no que estava fazendo, diante de um pepino para resolver, e do nada me veio a excitação que não me deixava nem terminar de trabalhar. Quando passou eu fiquei tipo…. “oxi!?”. Ainda bem que eu estava trabalhando em home office, porque a reação que eu tive, eu não deveria sentir fora de casa!

    • Natali Gutierrez disse:

      Oi Ella! =)
      Pode ser estranho, mas pode acontecer de às vezes essa vontade/excitação aparecer nos momentos mais inusitados. A gente achaba estranhando por não ser algo comum de acontecer, mas quando há a possibilidade, pode ser bacana ”atender” o desejo do nosso corpinho <3 hehe

  3. Anônimo disse:

    Notei que meu companheiro as vezes quando brinca com nossa filha pequena fica ereto
    Isso quer dizer que ele é pedófilo?

    • Natali Gutierrez disse:

      É muito bacana conversar com ele para entender o que ele sente/pensa nessa situação. Isso acontece todas as vezes? Acontece com toda criança? Foi um caso isolado? Acho importante antes de definir o que é ou não, entender seu companheiro e procurar um terapeuta sexual para conversar sobre essa questão.

  4. Dayna disse:

    Meu esposo sempre que me vê e me toca ou fica perto de mim fica assim ereto pergunto pra ele pq fica assim nem sempre se trata de sexo ele não sabe me explicar sempre diz que está com fome e eu sou o alimento as vezes me sinto bem mais as vezes me sinto desconfortável é normal ?

    • Dona Coelha disse:

      A ereção do nada é normal conforme foi falado aqui no post, mas o comentário do seu marido é um tanto machista.
      Assim como você, também me sentiria desconfortável com esta fala. No momento que diz que você é o alimento basicamente está te objetificando e isso não é legal e nenhuma situação, inclusive em uma relação afetiva.
      Vale uma conversa com ele sobre esta fala machista, sei que provavelmente na visão dele isso é um elogio, mas a verdade só está replicando um comportamento tóxico.

  5. LUIS FERNANDO FELIPE MAGALHAES disse:

    Olá! Muito bom seu texto! Minha dúvida meio que foi respondida mas eu queria contar minha situação e pra ver se você tem uma resposta específica, fico com uma menina e a gente meio que não fala de sexo, fico excitado quando estou perto da mesma, o que devo fazer? Fico desconfortável quando a beijo e o jubileu sobe.

    • Dona Coelha disse:

      Oi Luis, tem muita dica boa no post o mais interessante seria escolher uma ou mais delas, a que você se sente mais confortável para colocar em prática :)

  6. Rodrigo disse:

    Oi, aqui é o Rodrigo! Eu tou “encucado” com uma situação que me aconteceu hoje. Fui no médico para ser avaliado por conta de uma alteração hormonal. O médico pediu pra me despir totalmente. Ele examinou as mamas, o pênis, testículos e região da barriga. De início eu fiquei bem desconfortável, depois senti que precisava fazer isso para ser avaliado e ter uma melhor conduta. Só que no momento em que ele estava examinando, eu tive uma reação involuntária e o pênis ficou meio ereto. Nesse momento eu fiquei sem entender nada e com muita vergonha…me questionei bastante o pq daquilo tá acontecendo. Eu não estava pensando em sexo, nada do tipo, mas acabei ficando excitado. O médico até brincou dizendo: “o bicho subiu… até que não tá tão baixa o nível de testosterona, você teve uma boa resposta”. Eu fiquei me questionando se ele fez de propósito ou se faz parte realmente essa reação involuntária. Eu me questionei pelo o fato de ter sido um homem e ter ficado excitado por um momento. Quando aconteceu isso eu tentei pensar em outras coisas pra ficar mais tranquilo. E o penis foi relaxando naturalmente…
    Por fim, ele explicou algumas coisas que precisavam ser feitas, exames, etc… só que uma coisa fiquei sem entender foi quando ele falou do nada: “Outro fator, tem a opção sexual também, que acredito não ser o seu caso, se não, não estaria assim preocupado. Falo assim, por ser um diálogo profissional.”
    Quando ele falou isso, associei ao estímulo que tive quando estava sendo examinado por ele. Mas não foi pq eu quis, e também não entendi onde ele queria chegar quando falou da “opção sexual”.

    • Renan da Dona Coelha disse:

      Oi Rodrigo, obrigado por compartilhar a sua história aqui, com certeza ela vai ajudar muitas pessoas.

      Primeiro de tudo o exame do médico é algo bem normal pelo que contou, mas de qualquer forma é importante reforçar que qualquer exame com toque mesmo sendo feito por um médico é necessário que haja consentimento, do contrário pode ser considerado assédio. Pelo seu relato, não foi bem o seu caso, mas acho importante deixar essa consideração aqui.

      Uma coisa que me incomodou muito é o médico usar frase “opção sexual”, sendo que o correto seria orientação sexual. Isso porque ninguém escolhe ser LGBT, é algo que se nasce. Além disso ele faz um diagnóstico tosco com leve doses de homofobia quando diz que acredita que não é o seu caso. Isso só me mostra como ele é pouco profissional, insensível e ignorante em relação a sexualidade.

      Sobre você ter ereção, como digo é algo comum por conta dos hormônios. As vezes até o shorts raspando no pênis dá ereção, nem por isso sua “opção sexual” são os shorts. O toque em lugares pouco comuns, podem ter dado o gatilho, mesmo sendo uma pessoa que você não necessariamente tem atração sexual.

      Eu ficaria despreocupado, faria os exames que ele passou e se possível procuraria outro médico. Existem profissionais bons e ruins em todas as áreas acho que você topou com um deles.

      • Fênix disse:

        MEu também fico Ereto do nada isso sempre que alguma menina toca em mim ou até fala comigo ,
        Eu nunca Fiquei excitado por Homem , Porque eu não escolhi segui essa opção ,
        Mais pq sempre fico mesmo não tendo nenhum desejo ?

        • Renan da Dona Coelha disse:

          São os hormônios em ação!!
          Isso é normal isso e independe da sua orientação sexual.
          É comum ficar excitado inclusive sozinha e pensando em nada específico.

          Uma outro ponto que queria trazer pertinente ao comentário sobre opção sexual, é que ninguém escolhe gostar do mesmo sexo ou do sexo oposto, por isso sempre dizemos orientação sexual e não opção.

  7. Mayke disse:

    Olá! Meu nome é mayke! Eu comecei a namorar a algum tempo atrás, e eu sempre fui um cara cheio de energias e muito prestativo/junto com a persistência! E eu queria saber se é normal ficar excitado e ereto do nada? Tipo assim é muito constrangedor e as vezes eu até me manuseiou a ele para ver se é prazer da masturbação más não! Eu fico excitado quase toda hora e isso acaba com a minha autoestima e acaba comigo!?

    • Renan da Dona Coelha disse:

      Oi Mayke,
      Aqui é o Renan. Eu não entendi o porquê isso acaba com sua autoestima?
      É algo normal ficar excitado, mesmo quando não está com vontade, isso acontece especialmente quando se é mais jovem e os hormonios estão a flor da pele.
      Não precisa se sentir mal por isso :)

  8. Carlos Souza disse:

    Poxa muito obrigado por esse conteúdo, eu estava sem entender o motivo dessas ereções que tenho. Sou casado e sempre que minha esposa vê essa ereção me questiona o motivo da ereção e eu fico sem ter o que responder. Eu me sentina constrangido quando acontece essa ereção, mais uma vez obrigado.

  9. Gabriel disse:

    Estou “sofrendo” com isso frequentemente. Tenho 29 anos e não estou mais na puberdade. Inclusive tomo um remédio contra queda de cabelo que causa diminuição leve da libido. Quando fico excitado, sempre acho que é tesão e acabo transando com variadas pessoas, o que não é muito indicado neste momento de pandemia. Já cheguei a transar com duas ou três pessoas diferentes em um dia, porque o tesão não acabava nunca. E o pior é que fica difícil trabalhar. Agora, por exemplo, estou sentado em minha mesa, em casa, tentando resumir uma tese de mestrado e meu pênis está o tempo todo ereto. Talvez masturbação seja uma solução, mas isso me incomoda, porque parece que, se eu não me masturbo, simplesmente terei que ficar o dia todo com o pênis ereto. É ótimo em alguns momentos íntimos, porque você está sempre pronto para um novo “round”, mas péssimo em outros, como agora, que preciso trabalhar e não consigo me concentrar.

    • Dona Coelha disse:

      Oi Gabriel, nesse caso é recomendado você procurar ajuda de um profissional terapeuta sexual. A pessoa vai te ajudar com técnicas para lidar com seus desejos e especial cuidar parque sua libido não se torne uma limitação na sua vida.
      Recomendo que esse profissional tenha especilidade em psicologia para poder te guiar de uma forma segura :)

      Obrigada pelo seu relato!

      • Anônimo disse:

        Eu tenho 16 anos, já aconteceu comigo na rua, eu ando na rua e quando olho normalmente para qualquer tipo de pessoa acontece, umas sim, outras não, eu namoro, e isso é embaraçoso de mais pq fico me sentindo culpada e a minha ansiedade e crise do pânico fica me lembrando constantemente como se eu tivesse culpa disso acontecer. 🤦‍♀️

        • Dona Coelha disse:

          Oi, Aqui é o Renan :)
          É super normal o que você está passando por conta dos hormônios da puberdade.
          É um momento de muitas novidades e aprendizado para o nosso corpo.
          Eu também passei por situações constrangedoras por conta disso quando tinha sua idade, mas se lembre que é uma fase e vai passar =D

          • Mauro Ribeiro Andrade disse:

            Olá tudo bem? Olha pessoal para estes casos de ereção involuntaria é bom que se use cueca apertada e ponha o penis de ponta pra cima é um dos jeitos melhor de se disfarçar

  10. Rodrigo dos Santos Nascimento disse:

    Isso é bem recorrente em mim, principalmente quando pego ônibus lotados, vira um pesadelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dona coelha e os cookies: usamos cookies para melhorar a experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.