Exame de Mama: guia de prevenção ao câncer de mama!

O quanto você entende sobre o câncer e o exame de mama? Esse e muitos outros exames ginecológicos nem sempre são bem explicados e conhecidos entre as pessoas com vulva, causando muitas dúvidas, mitos e até tabus sobre esses assuntos.

Mas o que muitos não sabem é que, graças ao exame, houve uma queda de pelo menos 20% da taxa de mortalidade entre pessoas com câncer de mama. Pensando nisso, eu resolvi trazer algumas informações super importantes sobre o assunto e criar este guia de prevenção dessa doença!

Bora começar?

O que é o exame de mama e qual sua importância?

Os exames de mama são feitos pra identificar sintomas de câncer de mama em um estágio muito inicial, aumentando as chances de cura. O exame preventivo para câncer de mama mais eficaz e famoso é a mamografia, uma radiografia que faz imagens dos seios pra encontrar lesões, nódulos, assimetrias e, é claro, diagnosticar a doença.

Chances de cura cancer de mama exame de mama: guia de prevenção ao câncer de mama!

Com o diagnóstico precoce, as chances de você conseguir se curar são de até 95%, por isso ele é tão importante!

Ah, vale mencionar aqui alguns fatores: em primeiro lugar, os seus seios não precisam ser iguaizinhos, assimetrias encontradas nos exames podem ser normais! Além disso, não acredite nos mitos sobre usar ou não sutiã, eles não são causa pra um possível câncer, tá bem?

Quais os tipos de exames de mama?

Existem diferentes tipos de exame de mama, mas nem todos substituem a mamografia tradicional. É importante conversar com o profissional responsável pelos seus exames e garantir a melhor opção pro seu caso. Abaixo, trouxe um pouco sobre cada um:

  • Ultrassonografia ou Ecografia Mamária: é um ultrassom capaz de detectar alterações por meio de imagens, não substitui a mamografia, mas pode auxiliar no diagnóstico de pacientes jovens ou com histórico familiar;
  • Mamografia bilateral: radiografia tradicional das mamas, feitas duas incidências em cada;
  • Mamografia digital: a mamografia digital faz a radiografia das mamas e os resultados de imagem ficam em formato digital.

Em que idade fazer exame de mama?

A idade média pra iniciar os exames é a partir dos 50 anos, voltando pra refazer a cada dois anos. Mas isso se aplica pra quem não tem histórico familiar da doença! Segundo a Dra. Símone, Coordenadora da Assistência e Setor de Diagnóstico da Mastologia da UNIFESP¹, se na sua família já tiveram pessoas com esse câncer, o ideal é fazer o exame anualmente, começando 10 anos antes da idade em que seu familiar descobriu o câncer. Por exemplo, se um parente seu descobriu a doença aos 40 anos, comece aos 30.

Como fazer o autoexame de mama em casa?

O autoexame de mama também é essencial e ajuda no diagnóstico precoce. Porém, lembre-se que, se você consegue apalpar um nódulo na mama, pode dizer que esteja em estágio mais avançado da doença.

Então, o autoexame não substitui os exames de imagem, ele apenas te oferece um meio de conhecer seu corpo. Pra fazer o exame em casa, siga os seguintes passos:

Infografico autoexame de mama exame de mama: guia de prevenção ao câncer de mama!

  1. Se olhe no espelho, sem blusa ou sutiã;
  2. Levante os braços pra cima e veja se há diferença (nódulos, bordas irregulares, vermelhidão) de uma mama pra outra;
  3. Repita o mesmo processo com diferentes posições: braços ao lado do corpo, mãos na cintura, virada de lado, etc.;
  4. Leve a palma de sua mão pra atrás da cabeça e deixe o braço erguido e dobrado, usando a outra mão pra apalpar o seio. Se você levantou o braço esquerdo, apalpe o seio esquerdo e inverta a posição pra fazer na outra mama;
  5. Pra apalpar da forma correta, use as pontas dos dedos a partir da região ao redor do mamilo: do centro pra fora, de cima pra baixo e em movimentos circulares, em busca de nódulos, texturas estranhas ou nivelações.

Ah, e as diferentes fases do ciclo menstrual não alteram o seu corpo a ponto de comprometer o resultado, o máximo que pode acontecer é os seios ficarem um pouco mais sensíveis.

Como saber se é nódulo ou glândula?

Essa é uma dúvida comum, mas, de forma resumida, a diferença está no formato e no toque. As glândulas mamárias são bem mais macias quando tocadas e não tem um formato muito definido. Os nódulos, por outro lado, são bem arredondados e mais durinhos, fáceis de serem percebidos no toque.

Sintomas de câncer de mama pra observar no autoexame

Quando estiver fazendo o exame em casa, é importante ficar de olho em outros sintomas além dos nódulos, como:

  • Inchaço em uma parte do seio;
  • Coceira no seio;
  • Texturas estranhas ao redor das mamas e/ou axilas (semelhantes à casca de laranja);
  • Colorações estranhas na região;
  • Irregularidades no seio, como covinhas ou franzidos;
  • Dor no mamilo;
  • Mamilo pra dentro, também chamado de inversão;
  • Vermelhidão ou descamação do mamilo ou na pele ao redor dele;
  • Secreção pelo mamilo, que não seja leite;
  • Caroço nas axilas.

Qual o exame mais preciso pra mama?

O exame mais preciso continua sendo a mamografia, seja ela tradicional ou digital. Essa é a forma mais fácil de conseguir um diagnóstico extremamente confiável.

Ela pode causar um pouco de incômodo, mas não deve machucar, levando por volta de 15 minutos. Também não é muito legal fazer a mamografia quando estiver menstruando. Mesmo não interferindo no resultado, os seios ficam mais sensíveis, o que pode causar mais incômodo do que o necessário.

Qual a diferença de mamografia digital e bilateral?

Ambas são radiografias da mama, a única diferença está em como o resultado sai. Como a convencional usa um aparelho tradicional, a imagem precisa ser revelada de forma manual e com produtos químicos, enquanto a digital usa o aparelho conectado ao computador, gerando uma imagem no computador, em formato digital, que pode ser manipulada de diversas formas.

Quanto tempo demora o resultado da mamografia?

O resultado depende de onde foi feito o exame, mas não costuma demorar mais de 2 semanas pra sair. O ideal é questionar o profissional após o exame, pedindo uma média de tempo pra entrega do resultado. Mas atenção: nada de tentar interpretar o resultado, faça o retorno ao médico pra um diagnóstico correto – assim, você evita sofrer por uma avaliação errada.

E aí, tirou todas as suas dúvidas sobre o exame de mama? A equipe da Dona Coelha e eu estamos sempre trazendo informações essenciais pra o bem-estar de nossos leitores, desde saúde à educação sexual. Por isso, você também pode conferir nosso post sobre vaginismo e se cuidar direitinho!

Tchau, tchau e até a próxima!

Referência:

1. Dra. Símone. Diagnóstico da Mastologia da UNIFESP no Blog Américas Amigas. Disponível em: https://www.americasamigas.org.br/blog/qual-a-idade-certa-para-comecar-a-fazer-mamografia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

usamos cookies melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.