assedio-virtual-dona-coelha

Assédio virtual: o que você precisa fazer para NÃO cometer

O assédio virtual é o conjunto de ações de caráter ofensivo, constrangedor, hostil e inoportuno direcionado a um indivíduo ou a um grupo de pessoas. Sabe aquele elogio persistente? A nude não-solicitada? A exposição de fotos íntimas não autorizada? Tudo isso é considerado não só crime virtual, como também assédio sexual.

É comum que, vez ou outra, todo homem vá ouvir que “o que é bonito é para se mostrar” ou que as mulheres desejam ser elogiadas ou cantadas, sobretudo em publicações de redes como Facebook e Instagram.

No entanto, saiba desde já que isso é só mais uma mentira contada a nós homens pelo meio machista estrutural no qual eu, você e homens do mundo todo estamos inseridos. A boa notícia é que dá para se livrar dessas concepções, por meio de muita desconstrução e entendimento.

Respeitar as minas é essencial e, por esse motivo, eu, Renan, assumo o controle do post de hoje, direcionado aos caras que já cometeram ou ainda cometem alguma atitude online que caracterize o crime de assédio virtual.

Quer saber o que pode e o que não pode? Te aviso desde já que a vontade da mulher é soberana e que certa atitudes devem ser completamente abolidas para que todos possam conviver harmoniosamente no ambiente virtual.

Aliás, e as mulheres: o que fazer para denunciar assediadores? Por isso, também separamos algumas ações que devem ser tomadas em caso de serem vítimas de assédio.

Preparados e preparadas? Vamos lá:

Elogio, assédio e abuso: entenda os limites

Antes de mais nada, vale lembrar que existem limites bem definidos entre um simples elogio cuja finalidade é exaltar alguma característica positiva, o assédio propriamente dito e quando as coisas tomam proporções para além do ambiente virtual – o abuso.

Não, elogiar e “cantar” não é crime, desde que a pessoa que receba as palavras não se sinta constrangida, desrespeitada ou desconfortável com elas. E é por isso que é válido repetir: a vontade da mulher é soberana e deve ser respeitada, sempre.

Quando esse limite é desrespeitado, tem-se o crime de importunação, o assédio virtual. Inclusive, esse tipo de contravenção penal não diz respeito somente a comentários em redes sociais, mas também a mensagens em bate-papos, directs e quaisquer outras práticas em ambiente virtual:

  • Constrangimento moral e psicológico;
  • Exposição não-consentida de material íntimo;
  • Estupro virtual (constrangimento, chantagem ou extorsão ao envio ou recebimento de material sexual – fotos, vídeos e afins);
  • Stalking (perseguição obsessiva);
  • Sextortion (extorsão por meio de material ou ato sexual).

Quando as coisas saem do ambiente virtual e tornam-se físicas, tem-se caracterizado o abuso, o tipo mais registrado de violência contra mulher e envolve a subjugação física não-consentida, como no crime de estupro.

O que diz a lei sobre o assunto?

Hoje em dia , existem uma série de Leis e dispositivos jurídicos que condenam os crimes sexuais praticados contra mulheres. Graças às lutas feministas, as mulheres têm conquistado cada vez mais direitos e legislações voltadas à sua defesa.

Ao mesmo tempo, a necessidade de leis de amparo e suporte em relação a crimes contra as mulheres revela algo mais profundo e indesejado da nossa sociedade: a masculinidade tóxica, o machismo e a misoginia.

No entanto, leis como o Marco Civil da Internet, as Lei Maria da Penha e Rose Leonel e o Código Penal – que, em 2009, ampliou o conceito de estupro e passou a englobar os crimes cometidos em ambiente virtual – impõem rigorosas penas aos que cometem delitos virtuais.

Para o crime de assédio, a pena pode chegar a dois anos de detenção ou multa. Já no caso da divulgação de fotos íntimas, detenção de 3 meses a 3 anos. O crime de abuso, no caso de estupro, tem pena de reclusão que varia de 2 a 30 anos.

Ou seja, se você chegou até aqui, é hora de repensar seu comportamento online, beleza? Não só porque você pode ser penalizado por lei, mas também porque se trata de uma questão de respeito, humanidade e empatia.

E, para que situações constrangedoras não ocorram, preparamos uma lista do que não fazer nas redes sociais, olha só:

O que NÃO fazer nas redes: atitudes reprováveis online

  • Respeite a vontade da mina

Como já dito, elogios e cantadas não são crimes. O problema é quando o elogio torna-se invasivo, desrespeitoso e desnecessário. Acredite, quando uma mulher rejeita uma cantada ou diz-se constrangida, ela não está se “fazendo de difícil” e muito menos te convidando a continuar – não é não!

Respeitar os limites individuais – ainda que no ambiente virtual – é o primeiro passo para que você se livre dos comportamentos tóxicos e, claro, deixe de importunar a mulherada online.

  • Não force conversações inoportunas

Puxar assunto é uma prática muito comum em nossas interações físicas e que foi transferida à internet nos últimos tempos. No entanto, as mesmas regras de convivência que norteiam a convivência “real” se aplicam ao virtual – o que significa que puxar assunto com desconhecidas aleatórias na internet não é uma boa maneira de se enturmar e fazer amizades.

Então, muito cuidado: não existe necessariamente problema em mandar um “oi” ou algo do tipo – desde que não seja nada invasivo. No entanto, caso fique no vácuo ou perceba que a mulher não está interessada, despeça-se e siga teu caminho!

Como homens adultos, é importante que aprendamos o valor de um não, e que, especialmente vindo de uma mulher, ele significa exatamente isso: não.

  • Nudes aleatórias? Nem pensar!

Não precisamos nem comentar o fato de que nudes não-solicitadas são constrangedoras, desnecessárias e, ao contrário do que muitos homens pensam, totalmente brochante para as mulheres.

Imagine que você esteja conversando com alguém ou navegando pelas redes e do nada surge a foto de uma genitália no seu bate-papo. WTF, cara! Vamos combinar que esse é o tipo de atitude sem noção que, além de desrespeitosa, é criminosa.

  • Nada de ofensas e xingamentos

Menosprezar, ofender e caluniar mulheres é o típico comportamento esperado de um babaca online – e, cá entre nós, ninguém quer ser um babaca, não é mesmo? Mais respeito com as minas!

Xingamentos e ofensas não são nem de perto a melhor maneira de lidar com rejeições online, aliás, só reafirma o porquê de a garota ter te rejeitado. Então, brother, saiba que xingar mulheres na internet, além de assédio, caracteriza-se como crime de injúria e importunação.

  • Aceite as rejeições – elas acontecem!

Quem nunca foi rejeitado ou recebeu o não de alguma mulher? E tá tudo bem! As negativas acontecem e fazem parte da vida de todo homem, uma vez que, assim como você não se interessa por todo tipo de mulher, nem toda mulher se interessa pelo seu tipo de homem, ainda mais se ele for do tipo que ofende e constrange ante a alguma rejeição!

Hora de repensar esse comportamento misógino e lidar com as frustrações de forma contida civilizada.

  • Jamais exponha a intimidade de alguém

Se, durante um momento quente ou de intimidade, ela resolveu te mandar algum material íntimo, agradeça aos céus e guarde para si! Não seja o sem noção que expõe a intimidade alheia com amigos ou outros caras em redes sociais. Essa atitude é criminosa e condenável, inclusive a pena para esse delito pode chegar a 3 anos de prisão.

não exponha a intimidade de ninguém

Foi assediada? Saiba o que fazer

O papo agora é com as mulheres que, de alguma forma, já foram vítimas de assédio, comentários ofensivos ou tiveram sua intimidade exposta por algum cara sem noção. Primeiramente, saiba que a culpa não é sua, e sim do assediador.

Em segundo lugar, tenha em mente que é importante, sim, denunciar, certo? Busque amparo das amigas ou da família, eles são essenciais em momentos como esse. Além disso, o blog da Dona Coelha separou uma lista com as ações que as mulheres podem tomar em casos de assédio virtual:

  • Não tenha medo de falar

É normal que as vítimas de assédio acabem por tomarem ações mais introspectivas e fecharem-se, “optando” pelo silêncio. No entanto, nós te encorajamos a falar, a expor e a denunciar!

Existem autoridades competentes preparadas para te ajudar – policiais, investigadores, assistentes sociais, psicólogos – a lidar com toda a situação e fazer com que os culpados paguem pelos seus delitos.

  • Tire prints!

Contra prints, não há argumentos! Então, mulheres, registrem todas as mensagens, fotos não-solicitadas e afins, tire prints de tudo e salvem em algum lugar seguro, pois isso servirá como prova, caso o babaca apague as mensagens ou elas se percam de alguma forma.

  • Não, não é exagero

Não, não é “só uma cantada”. E sim, “foi tudo isso”, sim! O assédio é um crime real, grave e que deve ser combatido de todas as formas. Seja por meio da desconstrução da misoginia e do machismo, seja com as medidas efetivas para que assediadores paguem pelos seus crimes.

Por isso, não tenha medo de falar, tire print de tudo e não se deixe acreditar por quem diz que é exagero ou que “nem é tudo isso”. E, claro, denuncie, SEMPRE!

saiba o que fazer em caso de assedio

O blog da Dona Coelha é voltado a discutir assuntos sobre sexualidade e relacionamentos com uma (grande) pitada de desconstrução. Agora que você já sabe o que é assédio e como não cometê-lo, confira nosso post “Feminismo é o contrário de machismo? Entenda as diferenças!

Aproveite para seguir a Dona Coelha nas redes sociais e ficar por dentro de todas as atualizações. Até a próxima!

Receba nossos emails

CADASTRAR

Um comentário sobre “Assédio virtual: o que você precisa fazer para NÃO cometer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas de Black Friday.

Receba nossos emails

CADASTRAR
Descontos de Valentine's Day
Seu cadastro garante que será a primeira(o) a receber as ofertas do Valentine's Day.